04:37 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    5251
    Nos siga no

    O gigante tecnológico chinês Huawei está testando o AppSearch, software que permitiria baixar aplicativos da PlayStore, contornando assim as sanções dos EUA.

    Vale recordar que as restrições impostas à Huawei pela administração Trump impedem os smartphones Huawei de oferecer aplicativos ligados a empresas norte-americanas.

    Segundo o site especializado XDA Developers, a Huawei encontrou uma forma de baixar aplicativos que não estão na sua própria loja AppGallery.

    O gigante chinês está assim desenvolvendo o denominado AppSearch, para permitir que seus usuários tenham acesso a aplicativos que não estavam mais disponíveis. Este software está já em fase de testes na Alemanha.

    Desde que a administração norte-americana introduziu sanções contra a Huawei, a empresa não pode mais oferecer os serviços do Google, incluindo o sistema operacional Android, em seus novos modelos de smartphones.

    Aplicativos populares como o YouTube não estão, portanto, mais acessíveis, mas isso pode estar prestes a mudar, dado que a AppSearch permite a procura e instalação de qualquer aplicativo em smartphones que utilizem o sistema operacional da Huawei.

    Esta plataforma eliminaria assim o ponto fraco dos celulares mais recentes da marca, como os tecnologicamente avançados Mate 30 e P40.

    Encontrar alternativas sem o Google

    A Huawei, em parceria com outras empresas de telecomunicações chinesas - Xiaomi, Oppo, Vivo - anunciou a criação de uma loja de aplicativos semelhante à PlayStore do Google.

    Sem referir as sanções dos EUA, a razão oficial adiantada foi a de permitir que os fabricantes de aplicativos e jogos pudessem oferecer seus produtos nos smartphones dessas marcas.

    Se as alternativas surgidas ao YouTube, Facebook ou Google Maps encontraram uma boa receptividade no mercado chinês, o mesmo não se verificou no mercado europeu, onde muitos programas requerem a Interface de Programação de Aplicativo (API, na sigla em inglês) do gigante americano Google.

    Assim, os novos smartphones da Huawei, que não oferecem certos aplicativos emblemáticos como o Twitter, Netflix ou Instagram, têm sido recebidos com relutância pelos clientes do Velho Continente.

    Mais:

    EUA cogitam restringir acesso da Huawei à tecnologia de chips
    Por que os EUA não conseguem passar sem a Huawei?
    EUA apelam a União Europeia para usar 5G de concorrentes da Huawei
    Tags:
    sanções, EUA, China, Huawei
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar