04:33 29 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    A agência espacial norte-americana fez uma série de testes para decidir que parâmetros devem servir para enviar cargas úteis à Lua em um módulo de pouso.

    NASA publicou na segunda-feira (25) um relatório que pretende ajudar a indústria espacial a transportar cargas úteis às regiões polares da Lua com o objetivo de "explorar a superfície lunar e realizar pesquisa científica".

    O projeto Serviços de Carga Comercial Lunar (CLPS, na sigla em inglês) da NASA foi criado com base em uma série de estudos de desenvolvimento em áreas como propulsão avançada, navegação, comunicação, aterrissagem e outras para identificar e examinar as tecnologias necessárias de forma a alcançar a Lua e coletar dados valiosos do satélite natural.

    Módulo de pouso de médio porte na superfície lunar (imagem ilustrativa)
    © Foto / NASA
    Módulo de pouso de médio porte na superfície lunar (imagem ilustrativa)

    A agência espacial então desenvolveu um conceito para um módulo de pouso de médio porte que transportaria um rover às regiões polares da Lua, e mantendo precisão no local de aterrissagem.

    "Este módulo de pouso foi projetado com a simplicidade em mente para transportar um rover de 300 kg até um polo lunar", disse Logan Kennedy, engenheiro de sistemas principal do projeto no Centro de Voos Espaciais Marshall da NASA em Huntsville, Alabama.

    "Nós usamos sistemas de cadeia única, mecanismos mínimos e tecnologia existente para reduzir a complexidade, mas foram planejados avanços na aterrissagem de precisão para evitar acidentes e favorecer as operações do rover."

    "Esperamos que outros projetistas de módulos de pouso possam beneficiar de nosso trabalho", acrescentou Kennedy.

    Partilha dos frutos do trabalho

    A organização refere que já adjudicou contratos comerciais para o transporte de carga útil à superfície lunar, e procura estabelecer parcerias adicionais para potenciar os próximos projetos lunares.

    "À medida que os módulos de pouso robóticos crescem para acomodar cargas úteis maiores, serão necessários módulos simples, mas de alto desempenho, com um volume de carga útil contíguo", relatou Kennedy. "Esse conceito foi desenvolvido por uma equipe de pessoas diversificada ao longo de muitos anos e atende a essa necessidade."

    Ele diz que "as empresas podem se beneficiar do trabalho que a NASA já fez" para pousar instrumentos científicos "e eventualmente seres humanos" na superfície da Lua para coletar dados valiosos do corpo celeste.
    NASA planeja estabelecer uma missão humana permanente na Lua até 2028, e quer enviar pessoas à Lua já em 2024 com sua missão Artemis.

    Mais:

    NASA capta ondas sonoras de 'misteriosas naves' na Terra, segundo conspiracionistas
    Há vida alienígena? Lua de Saturno analisada pela NASA revela semelhanças com Terra
    Buraco negro que gera estrelas a 'ritmo furioso' é encontrado pela NASA (FOTO)
    Tags:
    rover, Lua, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar