01:05 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ciborgue (imagem ilustrativa)

    Cientista se torna 1° ciborgue do mundo em fase terminal de doença (FOTOS)

    © Foto / Pixabay
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    2241
    Nos siga no

    Peter Scott-Morgan, de 61 anos, iniciou processo de robotização de diversas partes de seu corpo após ser diagnosticado com doença do neurônio motor (MND, na sigla em inglês).

    Em fase terminal da doença, Scott-Morgan, que é cientista do ramo de robótica, decidiu simplesmente lutar com a ideia de que poderia vir a falecer em breve ainda em 2017.

    Sofrendo doença do neurônio motor, o cientista tem perdido ao longo do tempo o controle dos diferentes músculos do corpo, o que poderá causar a morte dele.

    No entanto, o cientista britânico acredita que não somente sobreviverá a doença como também se tornará por completo um ciborgue.

    Até o momento, Scott-Morgan já passou por diversas cirurgias que o conduzem à nova condição.

    "Todos os procedimentos médicos estão agora completos e foi um grande sucesso", disse o cientista ao tabloide Daily Star.

    Além de ter seus movimentos realizados por uma cadeira automatizada, a voz do cientista passará a ser emitida por um sistema de inteligência artificial que compilou diversas gravações da voz de Scott-Morgan ao longo de vários anos.

    "Toda a fala é sintética, mas pelo menos soa como eu de novo. Ainda existe muita pesquisa pra ser feita, mas tudo com bom ânimo", declarou o britânico.

    Prevendo o fim do movimento dos músculos do rosto, uma máscara foi desenvolvida pelo cientista que deverá corresponder aos movimentos da face.

    Dr. Peter Scott-Morgan se transformará no primeiro ciborgue do mundo depois de ser diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica.

    Scott-Morgan crê que poderá se tornar um ciborgue, cujo funcionamento do cérebro com o tempo será substituído pelo trabalho de um robô.

    "Eu não estou morrendo. Eu estou me transformando. Oh, como eu amo a ciência", afirmou Scott-Morgan.

    'Mais independente'

    O cientista também conta que é a primeira pessoa do mundo a ter um tubo digestivo artificial responsável por levar o alimento até seu estômago.

    Além disso, os médicos colocaram uma sonda em sua uretra pela qual escoa a urina, o que torna o cientista "mais independente" de cuidados pessoais.

    "Eu estou planejando me tornar o primeiro ciborgue completo", acrescentou o cientista.

    Scott-Morgan tem estado confiante nos avanços dos procedimentos e crê que poderá ser exemplo para pessoas que vivem em condições semelhantes por doença, acidente ou idade avançada.

    Mais:

    Fetiche ou tendência? Robôs sexuais estão 'roubando' lugar de prostitutas em bordel suíço
    Brasil é 'incrível', diz robô Sophia durante coletiva sobre inteligência artificial em Lisboa
    Inteligência artificial resolveria problema de Isaac Newton do século XVII
    Tags:
    britânico, deficiência, robótica, ciência, cirurgia, cientistas, ciborgue
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar