15:14 22 Fevereiro 2019
Ouvir Rádio
    Titanossauros Mnyamawamtuka moyowamkia

    Presente no Dia de São Valentim: encontrado dinossauro com 'cauda-coração' na Tanzânia

    © Foto: Mark Witton/National Science Foundation
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120

    Dois paleontólogos descobriram no sul da Tanzânia o esqueleto quase completo de um titanossauro extremamente insólito, cuja cauda consistia em vértebras parecidas com um coração. O enorme réptil media cerca de 8 metros de comprimento e pesava uma tonelada, comunicou a revista PLoS One.

    "Essa descoberta nos ajudou a entender como era a fauna africana durante as primeiras épocas das 'grandes mudanças'. Além disso, agora compreendemos melhor que aparência tinha a geografia do continente no Cretáceo, mas a cauda extraordinária desse dinossauro se tornou uma espécie de presente para o público na semana do Dia de São Valentim", declarou Judi Skog, representante da Fundação Científica Nacional dos EUA.

    O titanossauro é um dinossauro herbívoro e quadrúpede que se distinguia pela sua grande envergadura, grande quantidade de ovos e crescimento rápido das crias.

    Os restos da maior parte dos titanossauros, inclusive argentinossauros de 35 metros de comprimento e até 90 toneladas de peso, foram encontrados na Patagônia, província argentina que no passado tinha as condições adequadas para o desenvolvimento destas criaturas enormes.

    Nos últimos tempos, os cientistas têm encontrado restos destes répteis antigos na Sibéria e no Norte da África. Esse fato fez com que os cientistas acreditem que estes animais provavelmente habitaram todas as partes do mundo. Os investigadores esperam que a sua pesquisa descubra a "pátria" inicial destes gigantes e explique o seu sucesso no planeta.

    Eric Gorscak e Patrick O'Connor da Universidade de Ohio adicionaram agora a essa série um lagarto extraordinário do sul da África. Eles realizaram escavações na Tanzânia, onde existem rochas formadas há 120-100 milhões de anos, quando a flora e fauna estavam mudando significativamente depois da extinção de várias espécies de dinossauros, causada pela erupção de magma.

    Cerca de 10 anos atrás, Gorscak e O'Connor encontraram um osso gigante de titanossauro na margem rochosa do rio Mtuka e, em seguida, passaram quanto anos buscando outros restos do dinossauro.

    Inicialmente os paleontólogos consideraram ter encontrado as ossadas de um malawisauro, mas depois perceberam ter descoberto uma nova espécie de saurópodes (dinossauros de pescoço e cauda compridos).

    Ele recebeu o nome de Mnyamawamtuka moyowamkia, o que significa na língua local "animal do rio Mtuka com cauda-coração", graças ao seu traço extraordinário — as vértebras da cauda têm a forma de coração.

    Esse traço único ajudou os cientistas a determinar a idade dos sedimentos nos arredores do rio Mtuka e a compreender o esquema de evolução dos titanossauros africanos.

    Segundo Gorscak e O'Connor, agora os investigadores têm fundamento para supor que a pátria destes gigantes foi a África, e não a América Latina, já que foi precisamente no continente africano que os restos do titanossauro mais antigo foram encontrados.

    Mais:

    Extinção de insetos repercutirá de forma catastrófica à humanidade, preveem cientistas
    Misterioso corpo celeste Ultima Thule desafia cérebros de cientistas (FOTOS)
    Como rápida mudança no polo norte magnético da Terra poderá afetar humanidade?
    Maior das mortíferas viúvas-negras é descoberta na África do Sul (FOTOS)
    Tags:
    cientistas, escavação, restos, coração, cauda, dinossauro, EUA, Tanzânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik