06:47 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Buraco negro que está arrastrando a matéria da estrela azul na visão de um artista

    Astrônomos descobrem 'refeição' de buraco negro superpesado

    © NASA. NASA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    160

    Astrofísicos receberam pela primeira vez imagens detalhadas dos arredores do buraco negro superpesado no centro de uma galáxia distante na constelação Virgo e viram como ele estava "devorando" uma nuvem de gás e poeira, comunica a revista Nature.

    "O aparelho GRAVITY nos permitiu ver pela primeira vez que aparência têm as nuvens de gás nos arredores do buraco negro no centro de outra galáxia. Nós mostramos que o gás de fato não permanece no mesmo lugar, mas gira ao redor de uma singularidade gigantesca", contou Eckhard Sturm do Instituto de Física Extraterrestre em Garching, na Alemanha.

    Mistérios do universo

    Os buracos negros supermaciços existem no centro de praticamente todas as galáxias. Diferentemente dos buracos negros surgidos em resultado da colisão de estrelas, eles têm uma massa vários milhões de vezes maior que a do Sol. Eles devoram periodicamente estrelas, outros corpos celestes e gás, lançando uma parte da matéria em forma de jatos relativísticos, ou seja, jatos extremamente poderosos de plasma que emergem dos centros de algumas galáxias ativas.

    Nem todos os buracos negros se comportam de tal maneira. Por exemplo, o Sgr A* da nossa galáxia se destaca por seu apetite modesto e não tem jatos nem disco de acreção (estrutura formada por materiais difusos em movimento orbital ao redor de um corpo central).

    De acordo com Eckhard Sturm, os cientistas têm discutido há muito tempo sobre a aparência da "refeição" típica de um buraco negro e a influência da sua "dieta" sobre o disco de acreção e a velocidade do movimento da matéria.

    Essas discussões eram apenas teóricas, devido à ausência de corpos celestes nos arredores do Sgr A*, até à aproximação da nuvem de gás G2 descoberta no início desta década.

    Sturm e seus colegas completaram as observações, recebendo as primeiras fotos dos arredores do buraco negro no centro da galáxia 3C 273, o quasar mais brilhante no céu noturno, comunicou a revista.

    Glutão espacial

    O quasar 3C 273 se tornou o primeiro alvo do aparelho GRAVITY, que representa um sistema de computadores que une oito grandes telescópios óticos em um observatório virtual.

    Observando o 3C 273 no ano passado, os astrônomos alemães viram que em seu redor gira uma nuvem de gás, localizada a uma distância de 500-6.000 unidades astronômicas. Os cientistas descobriram que ela tem um tamanho enorme, podendo lá caber dezenas de Sistemas Solares.

    Os astrônomos conseguiram calcular a massa exata do buraco negro através da velocidade de rotação da nuvem. Viu-se que a sua massa é cerca de 260 milhões de vezes maior que a do Sol, o que coincide com as avaliações prévias recebidas com base na velocidade de rotação de estrelas nos arredores do 3C 273.

    Espera-se que as observações seguintes dessa nuvem ajudem a descobrir como os buracos negros captam, comem e cospem matéria e o que faz com que ela se acelere até velocidades extremamente altas. As respostas a essas perguntas são muito importantes para entender o que espera o Universo e a nossa galáxia no futuro.

    Mais:

    Astrônomos do passado: saiba o que realmente significam pinturas rupestres
    Como ser percebido por astrônomos de outros mundos? Baliza a laser pode ser a resposta
    Astrônomos definem como surgiram ranhuras misteriosas na 'Estrela da Morte' de Marte
    Sol moribundo enviará tempestade de nanodiamantes para Terra
    Tags:
    observação, poeira, gás, buraco negro, astrônomo, Alemanha, Espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik