Astrônomos descobrem nova estrela com 'megaestrutura alienígena'

© Foto / Pixabay/FOTEROSEstrela rodeada por nuvem de poeira (imagem ilustrativa)
Estrela rodeada por nuvem de poeira (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Alguns especialistas acreditam que vários objetos espaciais impedem a passagem da luz dessa estrela. Outros cientistas supõem que a responsabilidade poderá ser de uma estrutura enorme construída por uma civilização extraterrestre.

Uma equipe internacional de cientistas identificou a estrela denominada VVV-WIT-07, com uma intensidade de brilho é variável, o mesmo acontecendo com outra estrela conhecida como a estrela de Tabby (KIC 8462852). Vários especialistas supuseram que ao redor dela se encontrem estruturas alienígenas. Assim, a mesma hipótese pode explicar o comportamento incomum do corpo celeste recém-descoberto.

No entanto, outros cientistas consideram que as alterações anômalas no brilho da estrela poderiam ser originadas por nuvens de poeira ou pela presença de outros corpos celestes nas proximidades.

Enorme campo magnético ao redor da Terra - Sputnik Brasil
NASA detecta explosão magnética no lado escuro da Terra (FOTO, VÍDEO)
Os astrônomos encontraram a VVV-WIT-07 no âmbito do programa VISTA Variables in the Via Láctea (VVV), que tem como objetivo elaborar o mapa da parte interior de nossa galáxia. Alguns dos corpos celestes achados são únicos e, portanto, é difícil atribui-los a uma determinada classe. Por esta razão têm a designação WIT (What Is This) que significa "O que é isso". Na opinião dos cientistas, estes podem ser estrelas prontas para se converterem em supernovas ou novas estrelas raras, comunica o portal arXiv.

As observações da nova estrela mostraram que às vezes a intensidade de seu brilho varia. Os especialistas conseguiram determinar que as alterações ocorrem a cada 332 dias ou 170 dias. No entanto, até o momento não está claro se tal comportamento tem um algoritmo preciso.

Bola de vidro na praia (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Herança espacial: vidro e areia terrestres contêm restos de estrelas longínquas
O mesmo processo ocorreu com a estrela de Tabby em 2015. A intensidade de sua luminosidade caía 22% em vários intervalos de tempo. Nessa conexão, os cientistas supuseram que a razão desse fenômeno pode se esconder em uma gigantesca construção de engenharia espacial, estabelecida por qualquer civilização extraterrestre, tal como, por exemplo, a esfera de Dyson (uma hipotética megaestrutura originalmente descrita por Freeman Dyson, a qual orbitaria uma estrela de modo a rodeá-la completamente, capturando toda ou maior parte de sua energia).

Qualquer que sejam as razões desse fenômeno, os cientistas só serão capazes de determiná-las após efetuarem observações mais profundas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала