00:46 08 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Cérebro humano dentro da caixa de vidro na exposição em São Paulo, agosto 2009.

    Cientistas russos podem ajudar seu cérebro a falar bem e tranquilamente

    © AFP 2019 / MAURICIO LIMA
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    260
    Nos siga no

    A tecnologia de biogerenciamento relaxante facilita a recuperação de pacientes com defeitos de voz e ajuda a combater o estresse, mostra uma recente pesquisa de cientistas da Universidade Estatal de Psicologia e Pedagogia de Moscou (UEPPM).

    O biogerenciamento relaxante é uma tecnologia que usa o princípio de "comunicação recíproca" (feedback): um computador registra os esforços do paciente e estimula o seu cérebro, guiando-o na direção desejada…

    Durante este "curso de aulas práticas para o cérebro", o paciente aprende a regular seus parâmetros fisiológicos, observando quais são as mudanças que levam a um nível máximo de conforto e relaxamento. Isso permite estabelecer o autocontrole e superar algumas enfermidades que afetam o sistema nervoso e o aparelho fonador.

    O número de pessoas que padecem de enfermidades deste tipo tem estado crescendo, dizem os pesquisadores da UEPPM. Nos anos 1990, as doenças ligadas ao aparelho fonador representavam 30-40% do número total de enfermidades, mas atualmente já são 55-60%.

    Isso é devido principalmente à degradação ambiental, ao crescimento do número de situações estressantes e à tensão psicoemocional.

    Isso faz do biogerenciamento relaxante uma tecnologia importante para pacientes com o aparelho fonador afetado. Os psicólogos insistem que ela ajuda as pessoas a voltarem a sentir seu próprio corpo, a compreender a relação entre as reações fisiológicas e as emoções e pensamentos.

    "O biogerenciamento se baseia no princípio da unidade que é, essencialmente, a ideia do funcionamento integral do aparelho fonador e do sistema nervoso central humano como um todo", explica a professora do Departamento de Neuropsicologia e Psicopatologia do Desenvolvimento da Faculdade de Psicologia Clínica e Especializada da UEPPM, Elena Fantalova.

    Ela sublinhou que o biogerenciamento relaxante provou, em pesquisa, ser um método altamente eficiente de intervenção não invasiva durante o tratamento de doenças do aparelho fonador.

    Por exemplo, as provas mostraram que esta tecnologia permite eliminar os defeitos da produção da voz, a incerteza da fala e da voz, e também melhorar a voz propriamente dita.

    Além disso, ajuda a aumentar o nível de resistência ao estresse e facilita a produção de estratégias de comportamento construtivo em situações de estresse.

    "Tendo em conta a dependência direta entre os defeitos do sistema nervoso autônomo e os estados de ansiedade, podemos supor que aprendendo a controlar seus pensamentos e suas emoções, os pacientes harmonizam o estado do seu sistema nervoso autônomo. Isso é certificado pela alteração do nível de ansiedade e pelo aumento da tonicidade vital, que os pacientes obtiveram na fase final do treinamento", nota o responsável pela pesquisa, Rodion Barabanov.

    Ele acrescentou que o uso do sistema de biogerenciamento em tratamento corretivo pode não só conservar a voz do paciente, mas também equilibrar seu estado psíquico.

    Mais:

    Universo poderia perecer a qualquer momento, dizem cientistas
    Cientistas encontram seres vivos da era dos dinossauros
    Quanto tempo nos resta para apocalipse? Cientistas trazem resposta alarmante
    Tags:
    pesquisa, psicologia, biologia, cérebro, UEPPM, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar