00:31 23 Julho 2018
Ouvir Rádio
    A imagem do Hubble mostra a galáxia SDP.81 (imagem referencial)

    Astrônomos descobrem galáxia 'impossível' sem matéria escura

    © Foto : ALMA /Y. Tamura /Mark Swinbank
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    170

    Toda galáxia possui matéria escura. Ao menos é o que se pensava antes de o telescópico Hubble ter descoberto na constelação de Cetus a galáxia NGC1052-DF2 que praticamente não contém matéria escura, segundo afirmaram cientistas em um artigo publicado na revista Nature.

    Ao realizar os cálculos, os pesquisadores determinaram a massa da matéria escura da NGC1052-DF2, que possui cerca de um centésimo da quantidade esperada dela. Isso lhes permitiu chegar à conclusão que se trata de uma galáxia única sem matéria invisível.

    "Encontrar uma galáxia sem matéria escura é algo inesperado para nós. Ao longo de décadas pensávamos que as galáxias começam sua vida como acumulações de matéria escura, aonde gradualmente 'cai' gás, onde nascem estrelas e se formam braços similares às espirais da Via Láctea. A NGC1052-DF2 põe em dúvida todas essas ideias", afirmou Pieter van Dokkum da Universidade de Yale (EUA).

    A matéria escura não emite radiação eletromagnética e permanece imune à observação direta. Os astrofísicos até agora só observaram os efeitos gravitacionais da matéria escura em objetos espaciais como galáxias e aglomerados de galáxias. Observações indiretas incluem a busca por excesso de emissões de raios gama, que podem ser o produto da decomposição de partículas massivas com interação fraca (WIMP). As WIMPs teóricas são consideradas o principal componente da matéria escura.

    Cientistas calcularam que a matéria visível é responsável somente por 4,9% da distribuição de energia do universo, com a matéria escura representando 26,8%.

    Mais:

    Astrônomos levantam teoria sobre luas 'solteiras' na galáxia
    Centro da nossa galáxia é mortal para seres vivos?
    NASA mostra galáxia 'explosiva' única
    Tags:
    espaço, descoberta, galáxia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik