22:02 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    281
    Nos siga no

    Segundo Itamaraty, há cinco brasileiros identificados no país, e dois deles pediram auxílio para deixar o Afeganistão. MRE brasileiro diz que gerenciamento para trazer nacionais de volta é prioritário. MP pede que Brasil receba afegãos.

    Nesta sexta-feira (27), um cidadão brasileiro e sua família foram resgatados do Afeganistão através de articulação entre o Itamaraty e a União Europeia (UE), mais precisamente com a Alemanha e Espanha, segundo o jornal O Dia.

    De acordo com a mídia, o brasileiro, não identificado, chegou com a família em Madri, na Espanha, e todos estão com boas condições de saúde.

    O Itamaraty afirma que há cinco cidadãos brasileiros identificados em território afegão até o momento.

    "Dos cinco nacionais identificados, dois haviam solicitado auxílio para sair do país", informou a chancelaria, segundo a mídia.

    Além destes, uma pessoa que se disse brasileira, pediu ajuda por mensagem de telefone a diplomatas brasileiros que servem em Islamabad, no Paquistão, mas depois o contato se perdeu.

    Evacuados se reúnem antes de embarcar em um C-17 Globemaster III durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Afeganistão, em 18 de agosto de 2021
    © REUTERS / US MARINES
    Evacuados se reúnem antes de embarcar em um C-17 Globemaster III durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Afeganistão, em 18 de agosto de 2021

    O Ministério das Relações Exteriores afirma que a situação dos brasileiros no país da Ásia Central tem recebido atenção prioritária.

    "O Itamaraty permanece em intensa articulação com países atuantes na região para viabilizar a pronta retirada dos cidadãos ainda localizados em território afegão, bem como seus familiares", disse o ministério.

    Vale lembrar que o Brasil não tem embaixada ou consulado no Afeganistão.

    MP pede que Brasil receba juízas afegãs e outros refugiados do país

    Neste sábado (28), o Ministério Público Federal emitiu uma nota pública pedindo que o governo brasileiro se posicione com urgência sobre a recepção de refugiados afegãos, de acordo com a Folha de São Paulo.

    O documento, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), cita dois pedidos concretos que já foram feitos aos Ministérios das Relações Exteriores e da Justiça, os quais, até agora, não tiveram resposta: o de concessão de visto a 270 juízas afegãs e o de acolhida temporária a 400 pessoas que sairiam de Cabul em um voo fretado e aguardariam no Brasil para depois migrarem para os EUA.

    O refúgio é uma proteção legal para pessoas que deixaram seus países devido a perseguição relacionada à raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas.

    Alguns países também reconhecem como refugiados os que vêm de lugares onde há "grave e generalizada violação de direitos humanos", como no caso do Afeganistão.

    De acordo com a lei brasileira, só é possível pedir o refúgio sem necessidade de visto. Porém, para viajar normalmente ao Brasil, os afegãos precisam de visto na entrada.

    Mais:

    Afeganistão: 'Teremos que voltar' e tratar do Daesh e Al-Qaeda, diz ex-secretário de Defesa dos EUA
    Ameaça de ataques no Afeganistão 'vai crescer' com retirada das tropas ocidentais, diz Reino Unido
    Drone dos EUA elimina membro do Estado Islâmico-K no leste do Afeganistão, diz Washington
    Tags:
    Afeganistão, retirada, brasileiro, Itamaraty
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar