18:37 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil vs. coronavírus em meados de junho de 2021 (20)
    15110
    Nos siga no

    Ano passado, o governo de Donald Trump (2017-2021) doou cerca de 3 milhões de doses de hidroxicloroquina para o Brasil. Com baixa demanda, Ministério da Saúde negocia uso da droga para outras doenças.

    Cerca de 70% dos três milhões de unidades de hidroxicloroquina doadas ao Brasil pelos EUA em 2020 seguem em estoque, afirma o jornal Folha de S. Paulo neste sábado (19). Em 2021, teriam ocorrido apenas oito solicitações do remédio feitas por prefeituras, e há casos de cidades que tentam devolver unidades.

    Os medicamentos hidroxicloroquina e cloroquina tiveram muito destaque ano passado, quando o presidente dos EUA e o do Brasil defenderam o uso como uma opção de tratamento para combater a COVID-19. Todavia, os remédios são comprovadamente ineficazes contra a COVID-19.

    Documentos entregues à CPI da Covid mostram que em abril do ano passado o presidente Bolsonaro solicitou ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, que agilizasse a exportação de insumos para a fabricação de cinco milhões de doses da hidroxicloroquina, mas desistiu do negócio em outubro, quando já estocava o produto.

    De acordo com a mídia, gestores de saúde do Ministério da Saúde confirmam que a pasta já negocia uma proposta para redirecionar esses medicamentos para indicações em bula, em especial lúpus e artrite. Esse pedido já havia sido realizado no ano passado, mas o ministério ainda buscava alternativas para uso do medicamento em pacientes com COVID-19.

    Secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, depõe na CPI da Covid no Senado Federal em Brasília (DF)
    © Folhapress / Frederico Brasil/Futura Press
    Secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, depõe na CPI da Covid no Senado Federal em Brasília (DF)

    CPI da Covid

    Durante a CPI da Covid, a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, disse que a pasta orientou médicos em todo país sobre uso de remédios como a cloroquina.

    "Eu mantenho a orientação enquanto médica de que possamos usar todos os recursos possíveis […]. No contexto da quantidade de óbitos, como médica, é inadmissível não ter a adoção de todas as medidas", afirmou ao defender a utilização de remédios como cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina, que não possuem eficácia comprovada contra o novo coronavírus.

    Tema:
    Brasil vs. coronavírus em meados de junho de 2021 (20)

    Mais:

    Flávio Bolsonaro discute com Witzel na CPI da Covid e ex-governador deixa a sessão (VÍDEO)
    Wizard não comparece na CPI da Covid e Omar Aziz pede condução coercitiva e apreensão de passaporte
    CPI da Covid: governo brasileiro negociou Covaxin 3 vezes mais rápido que vacina da Pfizer
    Próxima etapa de procura por origem da COVID-19 deve ser focada nos EUA, diz epidemiologista chinês
    Tags:
    novo coronavírus, pandemia, Hidroxicloroquina, Ministério da Saúde, CPI da Covid, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar