20:00 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    4206
    Nos siga no

    Na quinta-feira (17), durante live em suas redes sociais, presidente disse que "todos que contraíram o vírus estão vacinados, até de forma mais eficaz que a própria vacina".

    Nesta sexta-feira (18), o vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que vai convocar as plataformas digitais para explicarem por que não bloqueiam e não tiram vídeos negacionistas do presidente de suas redes sociais, segundo o G1.

    O pedido de Randolfe vem depois que ontem (17), Bolsonaro disse que a contaminação pelo coronavírus é "mais eficaz" que as vacinas.

    "Vamos convocar na CPI o Facebook e o YouTube para que eles respondam sobre a responsabilidade que possuem em reproduzir esse tipo de aberração", disse o senador.

    Na transmissão, o presidente disse que se considera vacinado porque já pegou o vírus, e assim, está mais imunizado do que se tivesse se inoculado contra a COVID-19.

    "Eu já me considero – eu não me considero não, eu estou – vacinado, entre aspas. Todos que contraíram o vírus estão vacinados, até de forma mais eficaz que a própria vacina porque você pegou o vírus para valer. Então, quem contraiu o vírus, não se discute, esse está imunizado."

    Diante da declaração do presidente, Randolfe lembrou que já está bastante comprovado que as pessoas podem se contaminar novamente e desenvolver, inclusive, uma manifestação mais grave da doença, podendo até vir a óbito depois da reinfecção.

    "As plataformas precisam nos explicar por que, nos Estados Unidos, bloquearam o então presidente Donald Trump e aqui, no Brasil, não tomam a mesma atitude em relação ao presidente Bolsonaro por declarações até mais graves e negacionistas" completou.

    Mais:

    CPI da Covid: governo brasileiro negociou Covaxin 3 vezes mais rápido que vacina da Pfizer
    Marcelo Queiroga passa de testemunha a investigado na CPI da Covid por decisão de Calheiros
    Calheiros anuncia nomes das 14 pessoas que passaram de testemunhas a investigados na CPI da Covid
    Tags:
    Bolsonaro, Facebook, Youtube, Randolfe Rodrigues, CPI da Covid
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar