12:05 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil vs. coronavírus em meados de junho de 2021 (20)
    1350
    Nos siga no

    Em março, o governo do Ceará assinou contrato para a compra direta da vacina russa Sputnik V. A previsão era adquirir 5,87 milhões de doses. Após a aprovação da Anvisa, o Ceará deve receber 183 mil doses inicialmente.

    As primeiras doses da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19 vão chegar ao Brasil no início de julho, informou o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), após reunião nesta terça-feira (15) com representantes do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).

    Nas redes sociais, Camilo Santana comentou sobre a reunião com representantes do RFPI, que contou ainda com a participação de outros governadores do Nordeste. Santana afirmou que não vai descansar "um minuto até que todos os cearenses sejam vacinados". 

    Os governadores da região fizeram acordo para a compra de 30 milhões de doses da vacina russa, no entanto, os estados não poderão importar essa quantidade, uma vez que o uso da Sputnik V foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com restrições. O Ceará deve receber 183 mil doses inicialmente.

    Importação emergencial

    Após a Anvisa ter recomendado a importação excepcional e temporária da vacina russa Sputnik V para o Consórcio Nordeste, o Distrito Federal e os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Tocantins e Rondônia pediram à agência que a autorização dada seja estendida ao grupo.

    A Sputnik V já foi aprovada em 66 países, ocupando a segunda posição mundial em aprovações de reguladores estatais. A vacina russa tem uma eficácia de 97,6%, baseando-se na análise dos dados de 3,8 milhões de russos vacinados, de acordo com o RFPI e o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

    Tema:
    Brasil vs. coronavírus em meados de junho de 2021 (20)

    Mais:

    COVID-19: Rússia fecha acordo com UNICEF para fornecer Sputnik V para 110 milhões de pessoas
    Fim de uso de máscara? Vacinados com Sputnik V não transmitem vírus, diz desenvolvedor
    Vacina russa Sputnik V gera 'demanda frenética em todo o mundo', diz diretor-geral do RFPI
    COVID-19: Argentina recebe autorização da Rússia para fabricar vacina Sputnik V
    Tags:
    Sputnik V, vacinação, vacina, vacina, novo coronavírus, COVID-19, Brasil, Camilo Santana, Nordeste, Ceará
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar