07:36 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    432
    Nos siga no

    O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) anunciou nesta terça-feira (11) que criou uma força-tarefa para investigar a operação da Polícia Civil que deixou 28 mortos na favela do Jacarezinho.

    A ação mais letal da história do Rio de Janeiro aconteceu na última quinta-feira (6). Ontem (10), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, disse que há indícios de atos que podem ser de execução arbitrária na operação.

    O MP quer investigar essa possibilidade. A força-tarefa se concentrará em apurar os relatos de execuções e abuso policial, possível adulteração de provas, com a remoção dos corpos, a morte do policial que participou da ação, além de duas tentativas de homicídio no metrô.

    O procurador-geral Luciano Mattos afirmou que a força-tarefa é necessária pela complexidade do caso, escreve o portal Poder 360. O MP afirmou que aguarda laudos e relatórios periciais sobre a possível alteração nas cenas do crime.

    "Em relação a essa situação de que presos teriam carregado corpos, estamos colhendo depoimentos. Faz parte da investigação, que está embrionária. Não temos como comentar se isso aconteceu", afirmou o promotor André Cardoso. Além de sua própria investigação, o MP acompanhará o trabalho investigativo da Polícia Civil.

    Protesto contra operação policial que deixou 28 mortos na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Protesto contra operação policial que deixou 28 mortos na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro

    Mais:

    Polícia brasileira recaptura um dos maiores traficantes de armas do mundo em Niterói (VÍDEO)
    Chacina no Grande Recife deixa 5 mortos e 12 feridos
    Chacina em bar durante a madrugada deixa 5 mortos e 3 feridos no RJ (VÍDEO)
    Tags:
    favela, mortes, chacina, Rio de Janeiro, Ministério Público Federal, Ministério Público, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar