13:53 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrentando COVID-19 no início de maio de 2021 (52)
    143
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde recebeu na tarde deste domingo (2) mais dois milhões de doses da vacina Covishield, desenvolvida pela Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca, contra a COVID-19.

    As vacinas desembarcaram no aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, e foram recepcionadas pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a representante da Organização Panamericana da Saúde (OPAS) no Brasil, Socorro Gross, e outros parlamentares.

    Em uma publicação em suas redes sociais, a deputada Carla Zambelli celebrou o desembarque dos imunizantes ao lado do ministro da Saúde.

    Segundo publicação do portal G1, as doses adquiridas complementam o lote total de 3,9 milhões que começou a chegar no Brasil na tarde deste sábado (1º). O lote foi disponibilizado pelo consórcio COVAX Facility, iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

    As vacinas foram fabricadas pela multinacional Catalent, na Coreia do Sul. Essa é a segunda remessa de vacinas que chega ao Brasil via o consórcio COVAX.

    A primeira, de pouco mais de um milhão de doses da AstraZeneca/Oxford, foi distribuída a todos os estados e Distrito Federal no mês passado, após desembarque em 23 de março.

    "As doses da COVAX Facility são muito importantes para o nosso programa de vacinação. Vamos trabalhar para imunizar a população brasileira toda até o final do ano de 2021, e assim voltarmos à nossa vida normal", disse Queiroga logo após o desembarque dos imunizantes.

    O ministro ainda enfatizou que as doses serão distribuídas imediatamente: "Quando as doses chegam elas são automaticamente distribuídas para estados e municípios conforme a orientação do programa nacional de imunização".

    Fila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Fila para vacinação com uso do imunizante da AstraZeneca contra COVID-19 em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil, 21 de abril de 2021

    Tema:
    Brasil enfrentando COVID-19 no início de maio de 2021 (52)

    Mais:

    Ministra francesa: é 'altamente provável' que UE não renove contrato com AstraZeneca e J&J
    Sri Lanka registra 6 casos de coágulos sanguíneos, com 3 mortes após uso da vacina da AstraZeneca
    Mídia: Comissão Europeia entrará com ação legal contra AstraZeneca por falhas nas entregas da vacina
    Tags:
    COVID-19, Marcelo Queiroga, COVAX Facility, Universidade de Oxford, vacinação, vacina, Brasil, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar