22:34 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)
    1208
    Nos siga no

    A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a pandemia da COVID-19 no Brasil pode ser criada ainda nesta terça-feira (13). Apesar de deixar governadores e prefeitos de fora, repasses de recursos do governo federal devem ser analisados.

    A assessoria de imprensa do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, confirmou na tarde de hoje (13) que, após consulta, o regimento interno do parlamento impede que os senadores investiguem a conduta de governadores e prefeitos em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

    O ponto era uma polêmica e um dos desejos do presidente Jair Bolsonaro, que garante que repassou recursos suficientes às prefeituras e aos governos estaduais para combater a COVID-19. Ele também alega que hospitais de campanha foram desmontados precipitadamente. 

    De acordo com informações do G1, o Senado poderá investigar o envio dos recursos federais a estados e municípios, porém, o foco da CPI são as ações da presidência da República.

    ​Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso atendeu a pedido de senadores em uma ação e determinou a instalação da CPI. O foco da investigação é a atuação do governo federal na pandemia.

    Diante de dúvidas sobre a legalidade da abrangência da investigação, Rodrigo Pacheco acionou a área jurídica do Senado. Segundo sua assessoria, a resposta foi dada na noite da segunda-feira (12), por telefone.

    A delimitação do escopo de uma CPI no Senado está prevista no artigo 146 do regimento interno, que diz que "não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes aos estados".

    A área jurídica do Senado entende que a apuração sobre como os recursos financeiros são gastos por governadores e prefeitos, e se houve desvios, é uma prerrogativa das assembleias estaduais e câmaras municipais.

    Em Brasília, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), gesticula durante sessão legislativa, em 4 de março de 2021
    © Folhapress / Raul Spinassé
    Em Brasília, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), gesticula durante sessão legislativa, em 4 de março de 2021

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)

    Mais:

    Senado reúne assinaturas necessárias para abrir a CPI da Crise Ambiental
    Deputado federal defende CPI do Leite Condensado
    Presidente da CPI das Fake News recebeu R$ 40 milhões de verba do governo Bolsonaro, diz jornal
    Tags:
    Brasil, CPI, Senado, Jair Bolsonaro, Rodrigo Pacheco, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar