00:58 19 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    0 60
    Nos siga no

    A cidade de Serrana, em São Paulo, encerrou a primeira fase da vacinação contra a COVID-19 com 92,1% de público-alvo imunizado. Município participa de estudo do Instituto Butantan. 

    O objetivo da pesquisa, batizada de Projeto S, é medir a eficácia da vacina na queda da transmissão do coronavírus em cidades com quase toda população imunizada.

    Com isso, Serrana se tornou a primeira do país a terminar a primeira fase da imunização em massa. 

    Ao todo, 26.144 moradores, de 28.380 inscritos, receberam a primeira dose da vacina CoronaVac contra a COVID-19. A imunização começou no dia 17 de fevereiro, com encerramento da primeira fase neste domingo (14). 

    População de 45.644

    A população total do município é de 45.644, dos quais 30.000 estavam aptos a receber a vacina. Por se tratar de um estudo, não houve divisão por grupos prioritários na cidade e as doses chegaram para toda população adulta.

    Como os estudos clínicos de eficácia da CoronaVac, e de outras vacinas em geral, foram feitos com grupos menores de voluntários, analisar os efeitos da imunização em uma população maior e mais diversificada é muito importante.

    Segundo o último boletim epidemiológico, divulgado no sábado (13), Serrana registra 2.939 casos de COVID-19 e 65 mortes. A aplicação da segunda dose está prevista para começar na próxima semana e seguir até o fim de abril.

    Adesão surpreendeu

    Em entrevista ao portal G1, a secretária municipal de Saúde da cidade, Leila Gusmão, disse que a adesão dos moradores à vacinação surpreendeu até mesmo a organização do estudo.

    "Nós imaginávamos que teríamos 60% de adesão e fomos surpreendidos porque, a cada etapa, a gente tem uma adesão de 90%, 92%. Nós estamos bastante felizes, e eu tenho certeza que essa pesquisa vai ser de grande valia para Serrana e para o mundo. A ciência vai contribuir muito com essa pesquisa feita aqui", afirmou a secretária.

    O Butantan reservou 66 mil doses para a aplicação das duas doses nos moradores de Serrana. De acordo com o instituto, o estudo não interfere no fornecimento de vacinas para o Plano Nacional de Imunização (PNI), do governo federal. Os resultados da pesquisa devem ser divulgados em maio.

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    AstraZeneca não encontra evidências que mostrem risco de coágulos sanguíneos com sua vacina
    Contrária à cloroquina, médica cotada para Saúde disse que Brasil faz 'tudo errado' na pandemia
    Cidades brasileiras têm protestos de bolsonaristas contra isolamento e autoridades locais (VÍDEOS)
    Tags:
    novo coronavírus, COVID-19, pandemia, Vacina CoronaVac, vacinação, pesquisa, estudo, São Paulo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar