15:33 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    354
    Nos siga no

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, rebateu nesta quinta-feira (11) as críticas feitas pelo governador de São Paulo, João Doria, sobre a atuação do estado fluminense no combate à pandemia de COVID-19.

    Mais cedo durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (11), enquanto comentava medidas mais rígidas para conter o avanço do novo coronavírus em São Paulo, Doria lamentou a falta de restrições no estado do Rio de Janeiro e criticou o desinteresse de Castro na carta assinada em conjunto com outros estados, chamada de "Pacto Nacional em Defesa da Vida e da Saúde".

    "Lamento que o Rio de Janeiro, onde vivi parte da minha vida e conheci a minha esposa e tenho tantos e tantos amigos, ao invés de ter medidas que restrinjam – e com isso protejam a sua população – façam exatamente o caminho oposto. Mas não cabe a mim fazer esse juízo. Esse juízo deve ser da população do Rio de Janeiro", disse Doria.

    Castro respondeu às críticas pelo Twitter, empregando um tom de deboche, recomendando "um chá de camomila" para Doria.

    Na coletiva de imprensa, Doria declarou que vai reforçar as medidas de restrição: "Teremos que adotar medidas ainda mais restritivas de distanciamento social para diminuir a circulação do vírus no estado de SP".

    Já na capital fluminense, as medidas ficam por conta da prefeitura: Eduardo Paes afirmou nesta quinta-feira (11) que as unidades de emergência e urgência da cidade tiveram um aumento de 20% nos atendimentos. Por isso, decidiu ampliar até o dia 22 de março as medidas de restrição na cidade do Rio.

    Mais:

    Brasil registra mais 2.207 mortes e total de vítimas da COVID-19 chega a 273.124
    Doria anuncia cultos religiosos como atividades essenciais na pandemia (VÍDEO)
    Doria admite novo cenário eleitoral com Lula e pede união de outras forças
    CoronaVac é eficaz contra 3 variantes do coronavírus em circulação no Brasil, garante Doria
    Tags:
    novo coronavírus, pandemia, COVID-19, João Doria, Eduardo Paes, São Paulo, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar