14:45 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)
    2143
    Nos siga no

    Segundo reportagem publicada nesta sexta-feira (5), integrantes da cúpula do Ministério da Saúde avaliam que o Brasil vai viver nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia, e os registros de mortes por dia podem passar de três mil.

    De acordo com fontes do Ministério da Saúde ouvidas pelo jornal Valor Econômico, a pasta entende que o Brasil se aproxima de uma "tempestade perfeita", com novas variantes, colapso hospitalar e falta de vacinas.

    A publicação ainda relembra que, nos últimos sete dias, a média de mortes ficou em 1.361, com um pico de 1.840 óbitos registrados na quarta-feira (3).

    Segundo o jornal, o governo federal cogita construir hospitais de campanha nos próximos dias e vai estimular que estados reabram estruturas do tipo que foram fechadas.

    Ainda de acordo com a reportagem, o Ministério da Saúde avalia que não há muito o que fazer. A decretação de um lockdown nacional está descartada.

    As preocupações da pasta estão direcionadas para a região Sul, onde há três estados à beira do colapso (RS, SC e PR). A situação de Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Goiás também gera alertas.

    No médio prazo, a equipe do ministro Eduardo Pazuello acredita que a vacinação começará a acelerar a partir deste mês, com uma maior produção do Instituto Butantan e da Fiocruz.

    Servidor público manipula dose de vacina da Oxford/AstraZeneca contra COVID-19, em Brasília, 23 de janeiro de 2021
    © Foto / Agência Brasil / Tomaz Silva
    Servidor público manipula dose de vacina da Oxford/AstraZeneca contra COVID-19, em Brasília, 23 de janeiro de 2021

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)

    Mais:

    Falta de vacinas e diálogo deflagra crise entre prefeitos e Pazuello
    Pazuello: Brasil terá 230,7 milhões de doses até julho e todos serão vacinados em 2021
    Mudança de tática: novo lote de vacina deve ser usado inteiro em 1ª dose, orienta Pazuello
    Tags:
    mortes, Ministério da Saúde, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar