10:06 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)
    161
    Nos siga no

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, disse nesta quinta-feira (4) que muitas das mortes causadas pela pandemia da COVID-19 no Brasil eram evitáveis.

    O Brasil registrou na última quarta-feira (3) um novo recorde de mortes por coronavírus, totalizando 1.840 óbitos em 24 horas. É o pior momento do país desde o começo da pandemia.

    De acordo com o ministro Luís Roberto Barroso, o país vive um momento de desvalorização da vida e é legítimo o "sentimento de abandono Brasil afora".

    Paciente infectado pela COVID-19 é transferido para UTI em Santarém, Pará, 7 de fevereiro de 2021
    © AFP 2021 / Tarso Sarraf
    Paciente infectado pela COVID-19 é transferido para UTI em Santarém, Pará, 7 de fevereiro de 2021

    "Nós tivemos na data de ontem [quarta-feira] 1.840 mortos pela COVID-19 no Brasil. Nós estamos batendo recordes negativos. Algumas dessas mortes eram, como em toda parte do mundo, inevitáveis, mas, muitas, evitáveis", afirmou.

    "Nós estamos, infelizmente, vivendo um momento de desvalorização da vida, em que pessoas nos deixam e passam a ser tratadas puramente como números. É muito triste o que está acontecendo no Brasil, e é legitimo o sentimento de abandono que as pessoas têm pelo Brasil afora", acrescentou Barroso.

    Nos últimos sete dias, o Brasil registrou uma média móvel de 1.332 mortes, o que representou uma variação para cima de 29% em relação à média de duas semanas atrás.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)

    Mais:

    Brasil chega ao 40º dia seguido com média móvel de mortes pela COVID-19 acima de 1.000
    Por que o Brasil vive o pior momento da pandemia 1 ano após 1º caso de COVID-19?
    Com novo recorde na média móvel de mortes, Brasil chega a 255 mil óbitos por COVID-19
    A culpa é da imprensa, insinua Bolsonaro após Brasil bater recordes de mortes por COVID-19
    Tags:
    Brasil, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, STF, mortes, Luís Roberto Barroso
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar