14:24 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)
    0 40
    Nos siga no

    O Brasil registrou 1.291 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 228.883 óbitos desde o início da pandemia.

    De acordo com os novos números divulgados pelo consórcio de imprensa nesta quinta-feira (4), a média móvel de mortes no Brasil nos últimos sete dias foi de 1.030 – o que leva o país a atingir 15 dias consecutivos com a média acima de mil. A variação foi de +3% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença.

    Já em casos confirmados, foram 57.848 novas infecções registradas nas últimas 24 horas. Desde o começo da pandemia foram 9.397.769 testes positivos para a infecção pelo novo coronavírus.

    Onze estados, além do Distrito Federal, estão com alta nas mortes: PR, GO, AC, AM, PA, RO, RR, BA, CE, MA e PI.

    Nesta quinta-feira (4), o Instituto Butantan recebeu matéria-prima para a produção de 8,6 milhões de doses da CoronaVac. A expectativa é que estas vacinas comecem a ser entregues ao Ministério da Saúde no dia 25 de fevereiro.

    Além disso, o Ministério da Saúde informou que os insumos essenciais para a Fiocruz produzir 7,5 milhões de doses da vacina de Oxford chegarão ao Brasil neste sábado (6). A previsão da Fiocruz é de entregar 100 milhões de doses até o fim de julho. 

    Tema:
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    COVID-19 na América Latina: Nicarágua aprova a Sputnik V e Colômbia dá sinal verde para a CoronaVac
    Venda de remédios sem eficácia contra a COVID-19 dispara: ivermectina tem salto de 557% no Brasil
    Cientistas nomeiam mais uma vitamina cujo déficit é ligado à forma grave da COVID-19
    Cientistas explicam capacidade de novas cepas da COVID-19 de resistir aos anticorpos
    Tags:
    Brasil, vacina, novo coronavírus, Vacina CoronaVac, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar