03:46 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)
    0 31
    Nos siga no

    A reunião da diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que definirá a autorização do uso CoronaVac e da vacina de Oxford no Brasil está agendada para este domingo (17).

    De acordo com o G1, a reunião deve decidir sobre o uso emergencial, temporário e experimental. O dia 17 de janeiro é o penúltimo dia do prazo estabelecido pela própria agência como meta para análise dos pedidos de uso dos imunizantes.

    "Faz-se necessária a entrega, em tempo hábil para análise, dos documentos faltantes e complementares", disse a agência, em comunicado, segundo o G1.

    Na última sexta-feira (8), tanto o Instituto Butantan, que produz a CoronaVac, como a Fiocruz, que produz a vacina de Oxford, enviaram o pedido de uso emergencial para a Anvisa. A agência aceitou os dados entregues pela Fiocruz, mas pediu mais detalhes sobre a documentação da CoronaVac.

    Segundo uma página disponibilizada pela própria Anvisa que permite acompanhar o andamento da avaliação da documentação das vacinas, o Butantan ainda precisa enviar 5,47% dos dados exigidos.

    Enquanto o Brasil segue sem data para o início da vacinação nacional, os números da pandemia no país seguem crescendo: a média móvel de novos casos diários de COVID-19 no país nunca esteve tão alta. No total, a pandemia já deixou 203.617 mortos e 8.133.833 infectados no Brasil.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)

    Mais:

    Especialista comenta estudo da Fiocruz sobre reinfecção por COVID-19 e garante: vacinas são eficazes
    Vacinas de Oxford/AstraZeneca importadas da Índia vão custar R$ 59,4 milhões à Fiocruz
    Ministério da Saúde do Brasil anuncia que distribuirá vacina CoronaVac a todos estados
    Butantan confirma que governo vai adquirir toda produção da CoronaVac no Brasil
    Doria cobra 'senso de urgência' da Anvisa por aprovação da CoronaVac
    Testes da CoronaVac feitos no Brasil registraram eficácia de 50,38%, diz Butantan
    Tags:
    COVID-19, Brasil, Fiocruz, Instituto Butantan, Ministério da Saúde, saúde, Anvisa, novo coronavírus, Vacina CoronaVac, vacina, vírus, pandemia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar