01:43 07 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021 (57)
    1243
    Nos siga no

    O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta quinta-feira (7) a assinatura de um contrato com o Instituto Butantan para a compra de 100 milhões de doses da vacina CoronaVac.

    De acordo com o ministro, o contrato prevê 46 milhões de doses até abril e outros 54 milhões até o fim do ano. 

    "Hoje assinamos nós com o Butantan. [Está] assinado. Menos de 24h depois da medida provisória, nós assinamos um contrato para entrega das primeiras 46 milhões de doses até abril e de mais 54 milhões no decorrer do ano, indo a 100 milhões de doses", anunciou Pazuello em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

    O ministro da Saúde afirmou que toda a produção do Instituto Butantan será incorporada ao Plano Nacional de Imunização, para distribuição em todo o país. 

    Enfermeira segura dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19 fabricada pela farmacêutica chinesa Sinovac.
    Amanda Perobelli
    Enfermeira segura dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19 fabricada pela farmacêutica chinesa Sinovac.

    Anteriormente, nesta mesma quinta-feira (7), o Instituto Butantan anunciou que a vacina CoronaVac teve eficácia de 78% nos estudos realizados no Brasil. Foi hoje também que o Butantan enviou a solicitação de uso emergencial da CoronaVac à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    O ministro da Saúde também informou que a pasta está negociando a compra de vacinas com laboratórios internacionais, como é o caso da Janssen, vinculada à Johnson & Johnson, cuja negociação preve o fornecimento de 3 milhões de doses no segundo trimestre. 

    "O que nos atende é o que é fabricado no Brasil. Se não for fabricado no Brasil, as quantidades sempre serão ínfimas se comparadas com a necessidade do Brasil", completou.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021 (57)

    Mais:

    Índia não vai permitir a exportação da vacina de Oxford para o Brasil
    COVID-19: Moderna planeja produzir pelo menos 600 milhões de doses de vacina em 2021
    Itamaraty confirma importação de 2 milhões de doses da vacina de Oxford
    Vacinas de Oxford/AstraZeneca importadas da Índia vão custar R$ 59,4 milhões à Fiocruz
    Tags:
    vacinação, Ministério da Saúde, Vacina CoronaVac, vacina, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar