18:43 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    103
    Nos siga no

    Após um dia na cadeia, Marcelo Crivella, prefeito afastado do Rio de Janeiro, deixou no início desta noite o presídio de Benfica para cumprir prisão domiciliar, conforme determinação do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

    Crivella foi preso na última terça-feira (22), no âmbito da investigação que apura um grande esquema de corrupção na prefeitura, no qual é suspeito de chefiar o chamado "QG da Propina". Mas, ainda ontem (22), à noite, o ministro Humberto Martins, presidente do STJ, decidiu substituir a prisão preventiva por uma medida cautelar, alegando, entre outras coisas, o fato de o prefeito pertencer ao grupo de risco da COVID-19. 

    ​O alvará de soltura foi emitido hoje (23), segundo o G1, pela desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita, relatora do processo, após pressão de Martins. Antes da soltura, no entanto, a magistrada determinou a realização de uma varredura na residência do político para apreender aparelhos de comunicação que pudessem ser utilizados por ele.

    Além de não poder se comunicar com terceiros, Crivella também deverá usar uma tornozeleira eletrônica e não poderá sair de casa sem uma autorização prévia da Justiça.

    Mais:

    Fim da linha: desembargadora determina suspensão de função pública de Marcelo Crivella
    'Tem nada a ver com a gente', diz Mourão sobre prisão de Crivella
    Inimigos que comemoram prisão de Crivella podem ser os próximos, alerta cientista político
    Tags:
    Benfica, propina, QG, corrupção, prisão domiciliar, prisão, justiça, STJ, político, prefeito, Brasil, Rio de Janeiro, Marcelo Crivella
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar