07:16 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil luta contra COVID-19 no final de dezembro (60)
    0 10
    Nos siga no

    O governo de São Paulo decidiu nesta terça-feira (22) endurecer a quarentena no estado e determinou a volta para a chamada "fase vermelha", a mais rígida de todas, onde só serviços essenciais são autorizados no fim de ano.

    Apenas serviços essenciais como transporte, saúde, padarias, mercados e farmácias poderão funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1º, 2 e 3 de janeiro.

    O governo fez o anúncio em meio ao crescimento do contágio pelo novo coronavírus no estado. Nas últimas quatro semanas, São Paulo registrou um aumento de 54% do número de casos de COVID-19 e de 34% nos óbitos. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo.

    Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do estado, fez um apelo aos paulistas para que evitem aglomerações nas festas de final de ano.

    "Entre o Natal e Ano Novo não estamos em um período de festas. As medidas que decidimos adotar trazem esse simbolismo, não é momento de aglomeração, de festas", afirmou.

    A região de Presidente Prudente, no interior do estado, foi reclassificada para a fase vermelha a partir desta terça-feira (22) após atingir 83,1% de ocupação dos leitos de UTI.

    A taxa de isolamento no estado de São Paulo também caiu ao menor nível desde março. No sábado (19), dados das companhias de telefonia móvel mostraram que a taxa de isolamento no estado foi de 40%. A meta do governo é acima de 50%.

    Tema:
    Brasil luta contra COVID-19 no final de dezembro (60)

    Mais:

    Noruega teme 'bomba' de COVID-19 propagada por prostitutas
    Desinfecção térmica pode eliminar 99,99% da COVID-19 em aviões, aponta estudo da Boeing
    Intensivista russo revela erro fatal no tratamento da COVID-19 em casa
    Médico que 'introduziu' a cloroquina contra a COVID-19 será processado por charlatanismo na França
    Tags:
    infecções graves, infectados, infecção, lockdown, doença, pandemia, novo coronavírus, São Paulo, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar