00:46 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)
    0 30
    Nos siga no

    Nesta semana, o Rio de Janeiro também já havia anunciado o cancelamento das festividades on-line de ano novo.

    A maior cidade do Brasil não terá uma festa oficial de fogos de artifício no Réveillon. A prefeitura de São Paulo cancelou nesta quarta-feira (16) a tradicional queima de fogos do ano novo. A decisão visa evitar aglomerações e frear a disseminação do novo coronavírus.

    Na última sexta-feira (11), a prefeitura divulgou os artistas que farão os shows da virada do ano, em transmissão pela Internet. Na mesma ocasião, também chegou a ser anunciada uma queima de fogos surpresa na cidade, que seria também transmitida on-line e aconteceria em um local não divulgado.

    No entanto, em publicação no Diário Oficial do município, a prefeitura cancelou a licitação para a contratação de empresas para a queima de fogos da virada de ano.

    Em julho, a prefeitura de São Paulo já havia anunciado o cancelamento das festas de Réveillon com presença de público. No ano passado, a festa da virada em São Paulo reuniu cerca de dois milhões de pessoas.

    Finalização da montagem do palco e últimos preparativos para o Réveillon da Avenida Paulista
    © Folhapress / Rivaldo Gomes
    Finalização da montagem do palco e últimos preparativos para o Réveillon da Avenida Paulista

    Nesta terça-feira (15), a prefeitura do Rio de Janeiro, a segunda maior cidade do país, anunciou o cancelamento da festa virtual de Réveillon, também por conta da COVID-19.

    Tema:
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)

    Mais:

    COVID-19: Rio de Janeiro cancela tradicional Réveillon de Copacabana
    Estado brasileiro mais atingido pela COVID-19 tem previsão de festas para multidões no Réveillon
    Associação hoteleira do RJ otimista para o Réveillon: 'Retomada está sendo feita em grande estilo'
    Tags:
    Brasil, São Paulo, Ano Novo, Réveillon
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar