17:56 13 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)
    0 29
    Nos siga no

    O Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou nesta quinta-feira (20) que o Ministério da Saúde rejeitou um plano de trabalho da organização para atuar no atendimento de uma população de até cinco mil indígenas no Mato Grosso do Sul. 

    De acordo com a MSF, a proposição de atuar em sete comunidades da região de Aquidauana foi rejeitada pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI). O plano previa visitas aos locais, com foco especial na detecção e prevenção de casos de COVID-19

    A SESAI autorizou a atuação da organização apenas na Comunidade Aldeinha, de aproximadamente 500 pessoas, no município de Anastácio, local que não constava na proposta da MSF. 

    A organização humanitária ofereceu nova proposição à SESAI para atender "uma população de cerca de seis mil pessoas em 11 comunidades indígenas". "No trabalho que realizamos previamente à elaboração do plano, fizemos consultas com diversas autoridades. Detectamos dificuldades de acesso à saúde em diversas comunidades indígenas e recebemos pedidos de ajuda vindos de suas lideranças", afirmou a MSF em nota

    A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil contabiliza 26.443 casos confirmados de coronavírus entre os povos indígenas e 690 óbitos.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)

    Mais:

    Filipinas proíbem frango do Brasil por medo do novo coronavírus
    Rússia inicia 2ª fase de testes clínicos de outra vacina contra coronavírus
    China aprova sua 1ª vacina contra novo coronavírus
    EUA e Brasil são os maiores responsáveis ​​pela contagem de casos de coronavírus, diz OMS
    Tags:
    Ministério da Saúde, Médicos Sem fronteiras, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar