14:50 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)
    0 51
    Nos siga no

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, a realizar testes clínicos para desenvolver vacina contra COVID-19.

    O estudo global da empresa pretende incluir até 60 mil voluntários, sendo sete mil no Brasil, informou Agência Brasil.

    Em nota divulgada nesta terça-feira (18), a Anvisa informou que a autorização foi concedida com base em dados não clínicos e clínicos acumulados de outras vacinas que utilizam a mesma modelagem.

    Os estudos da Jansen-Cilag foram iniciados em julho nos EUA e na Bélgica. De acordo com a Anvisa, o ensaio clínico será realizado em etapas.

    Desse modo, este é o quarto estudo de vacina contra o novo coronavírus autorizado pela Anvisa no Brasil. No dia 2 de junho, a agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, do Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, em parceria com o Instituto Butantan; e no dia 21 de julho, o das vacinas desenvolvidas pela BioNTech, da Alemanha, e Wyeth/Pfizer, dos Estados Unidos.

    A potencial vacina da Jansen-Cilag, denominada Ad26.COV2.S, é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).

    O ensaio clínico aprovado é um estudo de fase três para avaliar a eficácia e a segurança de Ad26.COV2.S na prevenção da COVID-19 em adultos com 18 anos ou mais.

    Tema:
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)

    Mais:

    Maduro diz que será 1º a ser vacinado contra COVID-19 para servir de exemplo à população
    Rússia inicia 2ª fase de testes clínicos de outra vacina contra coronavírus
    Vacina russa foi desenvolvida para criar imunidade prolongada, diz desenvolvedor
    Tags:
    Anvisa, vacina, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar