12:24 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    2107
    Nos siga no

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu o influenciador digital Felipe Neto, vítima de campanha de difamação nas redes, e o convidou para discutir a lei das fake news. 

    Neto, que tem mais de 63 milhões de seguidores, é crítico do presidente Jair Bolsonaro. Após o jornal The New York Times publicar vídeo do influenciador e empresário contrário ao mandatário, as fake news contra ele aumentaram. 

    Por meio do Twitter, Maia se solidarizou a Neto e disse que, em virtude dos ataques sofridos pelo influenciador, as discussões sobre a lei das fake news, em debate atualmente na Câmara, seriam aceleradas.

    ​Além disso, o parlamentar chamou Felipe Neto para participar da elaboração do projeto de lei. "E te convido para uma reunião na próxima semana para discutir e melhorar o PL que está na Câmara. Convite feito", disse Rodrigo Maia. 

    O influenciador respondeu rapidamente, afirmando que aceitava o convite e agradecendo pelo apoio. 

    ​Felipe Neto vem sendo acusado por perfis bolsonaristas de incentivar a pedofilia. Além disso, na quarta-feira (29), um homem, identificado nas redes como Cavalieri, o guerreiro de Bolsonaro, levou um carro de som até a porta da casa do empresário, no Rio de Janeiro, e, aos gritos, o chamou para descer e participar de um "debate". 

    O projeto de lei das fake news, que foi aprovado no Senado, tem como objetivo regular as redes sociais e aplicativos de mensagens para evitar a disseminação de notícias falsas. 

    Mais:

    A pedido de Moraes, Facebook e Twitter bloqueiam contas de investigados em inquérito das fake news
    Rodrigo Maia: 'Carreiras de Estado não podem ser usadas como trampolim pessoal'
    'Foi golpe': entrevista de Felipe Neto faz ressuscitar impeachment de Dilma no Twitter brasileiro
    Felipe Neto cai na 'sacanagem' da literatura russa: 'Não consigo parar'
    Tags:
    boatos, redes sociais, Twitter, pedofilia, Senado, Câmara dos Deputados, projeto de lei, lei, Rodrigo Maia, fake news, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar