16:08 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    146
    Nos siga no

    A Polícia Militar dispersou o ato contra o racismo e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (7) no bairro de Pinheiros, em São Paulo, com bombas de efeito moral.

    Boa parte dos manifestantes já havia deixado as ruas e o ataque da PM ocorreu enquanto o ouvidor das polícias, Eliseu Lopes, fazia um acordo sobre o trajeto da manifestação, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

    Ainda de acordo com a publicação, as bombas foram atiradas contra manifestantes na Rua dos Pinheiros e ninguém ficou ferido. Pelas janelas, a população do bairro jogou ovos e pedras nos policiais.

    A Justiça determinou que atos a favor e contra o presidente da República não poderiam acontecer no mesmo local e horário, o que levou os manifestantes contrários a Bolsonaro ao bairro da Zona Oeste de São Paulo. 

    A manifestação deste domingo na capital paulista teve maior concentração no Largo da Batata. Brasília e Rio de Janeiro também tiveram atos contra Bolsonaro.

    Mais:

    Milhares vão às ruas do Reino Unido contra o racismo e a violência policial (FOTO, VÍDEO)
    Sábado de protestos na Europa: Lisboa reúne milhares contra racismo em evento pacífico (FOTOS)
    Indígenas canadenses denunciam racismo após morte de jovem por policial
    Em Madrid, protesto de imigrantes africanos reúne milhares contra o racismo
    Manifestações contra racismo foram 'subvertidas pela bandidagem', diz premiê do Reino Unido
    Tags:
    manifestação, PM, São Paulo, racismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar