02:50 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo pandemia da COVID-19 no fim de maio (63)
    4361
    Nos siga no

    Com 1.188 óbitos nas últimas 24 horas, o Brasil superou a marca das 20 mil vítimas fatais em razão da pandemia do novo coronavírus, informou o Ministério da Saúde na noite desta quinta-feira (21).

    De acordo com o levantamento diário da pasta, o país já tem 20.047 mortos pela COVID-19 em todo o território nacional – na quarta-feira (20), o número era de 18.859 óbitos pela doença.

    Já o número total de casos confirmados atingiu os 310.087, de acordo com o balanço do ministério, depois de 18.508 novos casos terem sido registrados nas últimas 24 horas.

    Entre os estados, São Paulo continua como o mais afetado com 73.739 diagnósticos e 5.558 mortes. Em seguida aparece o Rio de Janeiro com 32.089 casos e 3.412 óbitos, enquanto no Ceará são 31.413 infecções e 2.161 mortes.

    Os dados mostram como o novo coronavírus avança rápido no Brasil. A marca de dez mil mortes havia sido registrada no último dia 9, o que significa que ela dobrou em um prazo de 12 dias. Já o intervalo entre cinco mil mortes (em 28 de abril) para dez mil óbitos foi de 11 dias.

    Apenas nesta semana, o Brasil ganhou mais de 100 mil novas infecções, o que levou o país para a terceira posição entre as nações com mais infectados pela COVID-19 – atrás de EUA (1,5 milhão) e Rússia (317 mil). Entre as mortes, o Brasil é o sexto, atrás de EUA (93.863), Reino Unido (36.124), Itália (32.486), França (28.218) e Espanha (27.940).

    Tema:
    Brasil combatendo pandemia da COVID-19 no fim de maio (63)

    Mais:

    Secretário do CIMI: Bolsonaro ajuda invasão de terras indígenas e age para COVID-19 matar no Brasil
    Número de infectados por COVID-19 passa de 5 milhões no mundo
    COVID-19: eleições podem ser adiadas para 15 de novembro ou 6 de dezembro, diz Maia
    Tags:
    pandemia, vírus, novo coronavírus, COVID-19, saúde, Ministério da Saúde, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar