07:29 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    13474
    Nos siga no

    Ex-secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, morreu na manhã deste sábado (14) após um infarto fulminante em Teresópolis (RJ).

    Bebianno encontrava-se em seu sítio no município fluminense junto com seu filho no momento de sua morte.

    Conforme publicou o jornal O Globo, o ex-ministro chefe da Secretaria-Geral da República do governo Bolsonaro disse ao seu filho estar passando mal por volta das 4h30.

    Logo em seguida, ele foi ao banheiro tomar um remédio, sofrendo uma queda resultada de um infarto fulminante.

    Ainda de acordo com a mídia, Bebianno foi levado para uma unidade de saúde de Teresópolis, mas veio a falecer aos 56 anos.

    É válido ressaltar que Bebianno era pré-candidato do PSDB a prefeito do Rio de Janeiro.

    Participação no governo Bolsonaro

    Entre janeiro e fevereiro de 2019, Gustavo Bebianno Rocha ocupou o cargo de secretário-geral da Presidência do Brasil sob a direção do presidente Jair Bolsonaro.

    No ano anterior, ele havia ocupado o cargo de presidente nacional do Partido Social Liberal (PSL), partido do qual Bolsonaro foi filiado entre 2018 e 2019.

    Durante sua campanha à presidência, Jair Bolsonaro recebeu auxílio de Bebianno.

    Contudo, as relações entre ambos se esfriaram após desentendimentos internos no governo, o que causou sua demissão do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência em 18 de fevereiro no ano passado.

    Mais:

    Após teste negativo, Bolsonaro fará novo teste de coronavírus e ficará isolado
    Demos 1º passo para acordo de livre comércio com os EUA, diz Bolsonaro
    Manifestações contra Bolsonaro são canceladas devido à COVID-19
    Tags:
    PSDB, Teresópolis, Prefeitura do Rio, governo, Jair Bolsonaro, PSL, Gustavo Bebianno
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar