15:51 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O então presidenciável Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno durante evento da campanha em 2018.

    Bebianno nega ataques a Bolsonaro e afirma não ter chamado o presidente de 'louco'

    © AP Photo / Leo Correa
    Brasil
    URL curta
    715
    Nos siga no

    O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, afirmou neste domingo (17) que não irá atacar o presidente Jair Bolsonaro (PSL), conforme foi especulado na imprensa após a divulgação de candidaturas laranjas no PSL.

    A afirmação foi feita à Folha de S. Paulo

    Bebianno deverá ser exonerado na segunda-feira (18) e tornar-se o primeiro ex-ministro de Bolsonaro. Ele tornou-se o alvo após a divulgação de candidaturas laranjas do partido do presidente. 

    "Eu não vou sair com pecha de bandido, de patrocinador de laranjais ou de traidor", afirmou Bebianno.

    Neste domingo, o jornal O Globo publicou que Bebianno disse a um interlocutor: "Perdi a confiança no Jair. Tenho vergonha de ter acreditado nele. É uma pessoa louca, um perigo para o Brasil".

    Para a Folha de S. Paulo, o ainda ministro da Secretaria-Geral da Presidência negou ter dito que Bolsonaro é "louco".

    "Nunca falei nada parecido sobre o presidente".

    Mais:

    FHC comenta polêmica envolvendo Carlos Bolsonaro e Bebianno: 'atual governo está abusando'
    Mourão diz que Bolsonaro deve 'enquadrar' filhos e afirma: Maduro não dura além de 6 meses
    Filho de Bolsonaro diz que ministro mentiu sobre ter conversado com presidente
    Bolsonaro recebe alta e deixa hospital Albert Einsten, em São Paulo
    Tags:
    Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar