03:28 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    414
    Nos siga no

    A Polícia Federal (PF) informou nesta quarta-feira que lançou uma nova fase da Operação Lava Jato, expandindo a investigação sobre corrupção relacionada a contratos de fretamento de navios com a empresa petrolífera estatal Petrobras.

    Três das empresas visadas na fase mais recente da investigação da Lava Jato mantiveram mais de 200 contratos de fretamento com a Petrobras, assinados entre 2004 e 2015 com um valor de mais de R$ 6 bilhões (US$ 1,43 bilhão), declarou a PF em comunicado.

    A polícia não nomeou as empresas envolvidas, mas promotores federais disseram que as companhias de navegação Maersk, Tide Maritime e Ferchem são alvos da apuração.

    As empresas agiram como corretores e supostamente subornaram os funcionários da Petrobras por informações privilegiadas para ganhar vantagem na licitação de contratos, informou a polícia.

    De acordo com os promotores, pelo menos US$ 3,4 milhões em subornos teriam sido pagos em relação a 11 contratos entre a Maersk e a Petrobras, no valor de R$ 592 milhões (US$ 141,07 milhões).

    A Petrobras ainda não se pronunciou sobre a nova fase da Lava Jato.

    Esta é a 70ª fase da operação, iniciada em 2014, envolvendo centenas de pessoas e abalando o establishment político do Brasil.

    Mais:

    Renan Calheiros se torna réu da Lava Jato
    Lava Jato: nova fase em São Paulo investiga acordos ligados ao filho de Lula
    Dallagnol: É 'irresponsabilidade' dizer que Lava Jato quebrou empresas
    Tags:
    navios, Operação Lava Jato, suborno, corrupção, Procuradoria-Geral da República (PGR), MPF, Polícia Federal, Petrobras, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar