10:46 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente Jair Bolsonaro durante Solenidade do 13º do Bolsa Família e Recursos para obras Irmã Dulce no Palácio do Planalto em Brasília (DF).

    Crise no PSL: Bolsonaro diz que possível grampo é 'uma desonestidade'

    © Folhapress / Fátima Meira/Futura Press
    Brasil
    URL curta
    635
    Nos siga no

    Grampo divulgado na última quarta-feira (16) revela articulação de Bolsonaro para derrubar o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, e substituí-lo pelo seu filho, Eduardo Bolsonaro.

    O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta quinta-feira (17) que não discute "publicamente" a crise que tomou conta do PSL, acrescentando que se houve grampo em seu telefone trata-se de "uma desonestidade".

    "Eu falei com alguns parlamentares. Me gravaram? Deram uma de jornalista? Eu converso com deputados. Eu não trato publicamente desse assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro é uma desonestidade", disse Bolsonaro ao falar com jornalistas na saída do Palácio do Planalto nesta manhã.

    No áudio revelado na última quarta-feira (16), divulgado pelo revista Época, o presidente Jair Bolsonaro articula uma lista de assinaturas pela tirar o deputado Delegado Waldir (GO) do cargo de líder do PSL na Câmara.

    "Olha só, nós estamos com 26, falta só uma assinatura pra gente tirar o líder, tá certo, e botar o outro. E gente acerta, e entrando o outro agora, em dezembro tem eleições para o futuro líder a partir do ano que vem", diz o presidente no áudio.

    PSL em crise

    A crise que tomou conta do PSL estourou na semana passada quando Bolsonaro recomendou a um apoiador que se disse pré-candidato pelo partido a "esquecer" o PSL, pois o presidente nacional da sigla, deputado federal Luciano Bivar (PE), estaria "queimado".

    Bivar, que é ligado ao delegado Waldir, reagiu afirmando que a declaração era "terminal" na relação entre o presidente Bolsonaro e o PSL.

    A ala pró-Bolsonaro dentro do PSL alega que Luciando Bivar não está cumprindo com a devida transparência nas contas partidárias.

    Mais:

    Fusão de partidos 'nanicos' é vista por Bolsonaro como opção para deixar PSL, diz jornal
    Bolsonaro dá 'vergonhosa nota zero' para transparência do PSL
    Em meio ao 'laranjal do PSL', internautas começam a soar 'tic tac' da queda de Bolsonaro
    Tags:
    Luciano Bivar, Câmara dos Deputados, grampo, Crise, PSL, Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar