05:18 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Eduardo Bolsonaro na apresentação de um documentário sobre o governo do seu pai, Jair Bolsonaro, em Washington, 16 de março de 2019

    Bolsonaro nega que indicar filho Eduardo como embaixador nos EUA seja nepotismo

    © REUTERS / Joshua Roberts
    Brasil
    URL curta
    1123

    O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira que nomear o seu filho Eduardo como embaixador do Brasil nos EUA não seria nepotismo porque o deputado federal tem experiência e estudos, mas o Senado e o Supremo Tribunal Federal (STF) terão a palavra final.

    "Algumas pessoas dizem que é nepotismo, mas é algo que a Suprema Corte tem que decidir. Isso não é nepotismo, nunca faria isso", declarou Bolsonaro em uma transmissão ao vivo ao lado do fundador da Igreja Mundial do Poder Divino, Valdemiro Santiago.

    Bolsonaro afirmou na quinta-feira que estava considerando o seu filho de 35 anos como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Apesar da forte repercussão, ele voltou a defender sua posição.

    "Quando ele viaja pelo mundo, fala fluentemente inglês, fala espanhol, já foi a vários países da Europa, conhece a família do [presidente dos EUA] Donald Trump, tem amizade com seus filhos, não é aventureiro, inclusive acabou de se casar", explicou o presidente.

    O presidente brasileiro afirmou, além disso, que uma possível designação do deputado federal tem a aprovação do ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

    "Não porque ele é meu filho, é porque conhece Eduardo", acrescentou.

    Quando Bolsonaro visitou Trump na Casa Branca em março, Eduardo foi convidado pelo próprio presidente dos EUA para participar da reunião bilateral, recebendo elogios diretos do líder estadunidense. Ele também já demonstrou ter uma retórica alinhada com o Washington em outros temas.

    Nas últimas eleições de outubro de 2018, Eduardo Bolsonaro foi reeleito deputado pelo estado de São Paulo com 1,8 milhão de votos, sendo o mais votado na história do país. Na Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro preside a Comissão de Relações Internacionais. Além disso, ele é o presidente do diretório paulista do PSL.

    Se Bolsonaro confirmar a indicação de Eduardo para o posto de embaixador nos EUA, ele terá de ser aprovado pelo Senado. Há ainda a possibilidade do assunto ser questionado junto ao STF.

    Os outros dois filhos mais velhos do presidente também estão na política: Flávio Bolsonaro é senador pelo estado do Rio de Janeiro, e Carlos Bolsonaro é vereador pelo município do Rio.

    Mais:

    Pesquisa aponta que 33% da população faz avaliação positiva do governo Bolsonaro
    'Motivo ideológico' de Bolsonaro pode limitar Comissão de Ética da Presidência, diz especialista
    Mais Médicos: Bolsonaro quer volta de cubanos após acusá-los de serem espiões
    Tags:
    política, nepotismo, Senado, Supremo Tribunal Federal (STF), diplomacia, embaixador, Brasil, Estados Unidos, Donald Trump, Ernesto Araújo, Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar