13:16 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Indígena da tribo Pataxó durante protesto contra a atividade das empresas agrícolas em suas terras nativas, em frente ao Palácio do Planalto no Brasil, em 22 de novembro de 2016

    STF suspende mudanças na demarcação de terras indígenas

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Brasil
    URL curta
    333
    Nos siga no

    O ministro do STF, Luís Roberto Barroso suspendeu parte da MP 886/2019, que dava ao Ministério da Agricultura a responsabilidade de realizar demarcações de terras indígenas. Barroso respondeu a uma liminar protocolada na última quinta pelo PT, PDT e Rede.

    A mudança de atribuições na demarcação - saindo das mãos do Ministério da Justiça e Segurança Pública para a Pasta de Agricultura - já havia sido aventada na reestruturação ministerial proposta pelo governo federal ao Congresso em janeiro, mas não aprovada pelo Congresso. Sem a chancela parlamentar, a tarefa continuou nas mãos da Funai, vinculada à Justiça.

    Mesmo assim, o presidente insistiu na questão editando medida provisória em separado para tratar da demarcação de terras indígenas na semana passada. A proposta foi imediatamente contestada pela oposição no STF.

    Ao prover a medida de urgência, Barroso chancelou a argumentação de que a nova MP fere o artigo 62 da Constituição, que proíbe a reedição de medida provisória rejeitada ou caducada após prazo de votação.

    "A transferência da competência para a demarcação de terras indígenas foi igualmente rejeitada na atual sessão legislativa. Por conseguinte, o debate, quanto ao ponto, não pode ser reaberto por nova medida provisória. A se admitir tal situação, não se chegaria jamais a uma decisão definitiva e haveria clara situação ao princípio da separação dos poderes", escreveu o ministro, citado pela Agência Brasil.

    O ministro enviou o tema para discussão em plenário da Corte, mas a data de julgamento ainda não foi definida.

    Mais:

    Corte internacional condena o Brasil: nesse filme, os índios é que foram vencedores
    'Ataques' de Bolsonaro contra índios e florestas podem melar acordo entre UE e Mercosul
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Rede, PDT, PT, Luís Roberto Barroso, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministério da Agricultura do Brasil, Fundação Nacional do Índio (FUNAI), STF
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar