07:14 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Sessão de orientações sobre o uso correto da urna eletrônica e a importância do voto.

    Bolsonaro tem 41% dos votos válidos; Haddad atinge 25% e Ciro tem 15%, diz Datafolha

    © Foto : Elza Fiúza/ABr
    Brasil
    URL curta
    745

    O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança das pesquisas presidenciais. O ex-capitão tem 41% dos votos válidos e Fernando Haddad (PT) conta com 25% dos votos válidos. Já Ciro Gomes (PDT) tem 15% dos votos válidos, contra 8% de Geraldo Alckmin (PSDB).

    Os dados são de pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (6). A margem de erro é de dois percentuais, para mais ou menos. O Datafolha entrevistou 19.536 eleitores de 382 municípios na sexta (5) e no sábado.

    Na comparação com o último levantamento, Bolsonaro oscilou um ponto para cima e Haddad não teve nenhuma alteração. Ciro oscilou para cima dois pontos percentuais. 

    A pesquisa indica que a disputa deverá ir para o segundo turno. Para o pleito acabar na primeira rodada, o primeiro colocado deverá conseguir 50% mais um dos votos válidos. 

    Marina Silva (Rede) e João Amoedo estão empatados com 3% dos votos válidos. Álvaro Dias e Henrique Meirelles (MDB) tem 2% e Guilherme Boulos (PSOL) e Cabo Daciolo (Patriota) tem 1%.

    Já nas simulações de segundo turno, Bolsonaro (45%) e Haddad (43%) estão empatados dentro da margem de erro. Em outro cenário hipotético de segundo turno, Ciro (47%) também está empatado tecnicamente com Bolsonaro (43%) por conta da margem de erro. 

    Em transmissão de cadeia nacional, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, defendeu o processo democrático e a confiança das urnas eletrônicas. 

    Mais:

    IBOPE: Ciro Gomes segue sendo único candidato que derrota Bolsonaro com folga em 2º turno
    Bolsonaro e Ciro foram os mais citados no Twitter durante debate, indica pesquisa
    Ciro chama Bolsonaro de 'salafrário' e de 'fascista'
    Ciro Gomes diz que é opção entre 'coisa ruim' e 'coisa pior'
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Guilherme Boulos, Ciro Gomes, Fernando Haddad, Marina Silva, Geraldo Alckmin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik