13:48 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Consultoria prevê que quadro político continuará desfavorável para Temer

    Temer sanciona reforma trabalhista: 'a caravana está passando'

    Valter Campanato/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    26996311

    Ao sancionar o texto da nova lei trabalhista nesta quinta-feira (13), Michel Temer, que enfrenta uma denúncia por corrupção passiva, minimizou a impopularidade e as críticas à reforma trabalhista, afirmando que "o importante é que enquanto alguns protestam, a caravana passe".

    Michel Temer sancionou na tarde desta quinta-feira (13) o texto da reforma trabalhista em uma cerimônia que contou com a presença dos ministros de confiança do presidente. As novas normas trabalhistas entram em vigor em 120 dias. Entretanto, uma medida provisória ainda pode alterar a lei até o fim deste prazo. 

    "Nós estamos preservando todos os direitos dos trabalhadores. Não é que nós queríamos preservar, é que a Constituição Federal assim o determina", disse Temer durante cerimônia nesta tarde. 

    "Mas o importante é que enquanto alguns protestem, a caravana passe. E a caravana está passando. Isto é que é importante", frisou Temer ao comentar as críticas à reforma. 

    Em tumultuada sessão, o texto principal da reforma trabalhista foi aprovado no Senado por 50 votos a 26 na última terça-feira (11). 

    Junto com a reforma da Previdência, a reforma trabalhista é uma das principais apostas do governo Michel Temer para o sucesso da sua agenda econômica. Segundo o presidente e demais defensores da medida, o mercado de trabalho brasileiro precisa passar por mudanças profundas para se adequar às novas realidades. 

    A nova lei, entretanto, é extremamente impopular e é criticada por tirar direitos e garantias históricos do povo brasileiro, deixando o trabalhador mais vulnerável e só gerando benefícios para os empregadores.

    Mais:

    Maia diz que Câmara não aceitará mudança na reforma trabalhista e revolta senadores
    Senado aprova texto da reforma trabalhista
    Protocolada ação contra senadoras por protesto contra reforma trabalhista
    Sessão para votar reforma trabalhista começa tumultuada no Senado
    Oposição recorre ao STF para adiar votação da Reforma Trabalhista
    Tags:
    direitos dos trabalhadores, protestos, lei, corrupção, reforma trabalhista, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik