21:08 22 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Procuradores da força-tarefa da Lava Jato falam em Curitiba sobre a operação

    Corte na verba vai sufocar a Lava Jato?

    Reprodução/Internet
    Brasil
    URL curta
    8 0 0

    Com mais de 41 fases em andamento, a Operação Lava Jato, executada pelo Ministério Público Federal e pela Superintendência da Polícia Federal do Paraná, sofreu um baque: o Ministério da Justiça reduziu as verbas destes órgãos a R$ 20,5 milhões, contra os R$ 29 milhões a eles destinados em 2016 – uma queda de 29,5%.

    Para o Promotor José Robalinho Cavalcanti, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), os fatos têm de ser vistos com atenção, mas a redução de verbas não pode servir de motivo para paralisar ou diminuir as atividades da Operação Lava Jato.

    Em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil, José Robalinho Cavalcanti revela como está vendo a situação:

    "Vejo com muita preocupação [a redução de verbas para a Operação Lava Jato]. Assim como os delegados e os procuradores já se manifestaram publicamente [sobre isso]. Nós todos entendemos as dificuldades orçamentárias que o Brasil está vivendo. Todos os órgãos estão passando por isso. O Ministério Público Federal também está. O Ministério Público Federal teve cortes profundos de despesas, porque partiu de uma base muito baixa de despesas, e apesar disso está mantendo e priorizando todas as atividades da Operação Lava Jato. Então, não nos parece muito razoável que o Ministério da Justiça e a Polícia Federal efetuem qualquer corte orçamentário nesta Operação. Por exemplo, não acredito que 3 ou 4 delegados da Polícia Federal consigam fazer o trabalho que 9 delegados vinham fazendo. Até porque o número de inquéritos e investigações não está diminuindo. Pelo contrário: ainda há muito material a ser avaliado. Então, existe aí uma espécie de asfixia que tem de ser respondida pelo Ministério da Justiça e pela Polícia Federal."   

    Em seu site, o Ministério Público Federal registra estas observações sobre a Lava Jato:

    "A Operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. Estima-se que o volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, esteja na casa de bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia."

    A Operação Lava Jato foi deflagrada em março de 2014 e deve seu nome, segundo o Ministério Público Federal, ao "uso de uma rede de postos de combustíveis e lava a jato de automóveis para movimentar recursos ilícitos pertencentes a uma das organizações criminosas inicialmente investigadas. Embora a investigação tenha avançado para outras organizações criminosas, o nome inicial se consagrou".

    Mais:

    Fora da Lava Jato, Paulo Maluf é condenado a 7 anos de prisão no STF
    Lava Jato: França investiga se houve propina por submarino nuclear
    Janot pede que Temer seja investigado por corrupção e obstrução da Lava Jato
    Relator da Lava Jato nega habeas corpus a Palocci
    Defesa de Lula pede suspensão do processo ao juiz Sérgio Moro
    Tags:
    investigação, corrupção, corte de gastos, Operação Lava Jato, Associação Nacional dos Procuradores da República - ANPR, Polícia Federal - PF, Ministério da Justiça do Brasil, MPF, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar