- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Lava Jato: Lula é denunciado pela terceira vez em caso do sítio de Atibaia

© REUTERS / Ricardo MoraesBrazil's former President Luiz Inacio Lula da Silva
Brazil's former President Luiz Inacio Lula da Silva - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado nesta segunda-feira pela terceira vez pela força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba. A nova denúncia diz respeito a um processo que aponta o envolvimento do petista com um sítio em Atibaia, no interior de São Paulo.

Anteriormente, os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) já haviam denunciado Lula em outros dois processos, por supostamente ter recebido propinas das construtoras Odebrecht e OAS – R$ 128 milhões e R$ 27 milhões, respectivamente.

Além do ex-presidente Lula, outras 12 pessoas foram denunciadas nesta segunda-feira como partes do mesmo processo. Em comum, todos são acusados de lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva.

A denúncia será analisada agora pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações penais da Lava Jato na primeira instância, na qual respondem os investigados que não possuem foro privilegiado. Se ele aceitar, Lula passará a ser réu neste novo processo.

Dilma Rousseff e Luís Inácio Lula da Silva durante encontro da cúpula do PT em São Paulo - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Lula e Dilma são acusados de receber US$ 150 milhões em propina da JBS

A lista de denunciados por envolvimento com o sítio de Atibaia, que é atribuído pelos procuradores a Lula como parte de pagamento de propinas por parte da Odebrecht, conta com nomes como o de Emílio Odebrecht (dono da Odebrecht), Marcelo Odebrecht (presidente da Odebrecht), José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro (dono da OAS), José Carlos Bumlai (pecuarista e amigo de Lula), Roberto Teixeira (advogado de Lula), Fernando Bittar (sócio de um dos filhos de Lula e apontado pela defesa como real dono do sítio), além de executivos das duas empreiteiras.

A polêmica em torno do sítio envolve ainda os gastos de R$ 870 mil com reformas no sítio, as quais teriam sido custeadas pelas duas construtoras, de acordo com a denúncia do MPF.

Os outros dois processos em que Lula já é réu em Curitiba envolvem um apartamento tríplex no Guarujá, no litoral paulista, e a compra de um terreno para servir como a nova sede do Instituto Lula.

Em Brasília, Lula também é réu no processo que apura uma suposta tentativa de obstrução a Justiça com a possível compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

A defesa do ex-presidente Lula ainda não se pronunciou sobre a nova denúncia contra o petista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала