14:56 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    PF deflagra 5ª fase da Operação Pecúlio e prende vereadores e faz apreensões de dinheiro de propina em Foz do Iguaçu

    Odebrecht pagou R$ 10,6 bilhões de propinas entre 2006 e 2014

    Divulgação/PF
    Brasil
    URL curta
    3304

    O ex-diretor do setor de operações estruturadas da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas, revelou em delação premiada que a empreiteira movimentou mais de R$ 10,6 bilhões entre os anos de 2006 e 2014 em propinas.

    Mascarenhas informou ao Ministério Público que os recursos eram movimentados em contas offshores no exterior.

    “Estava preocupado, muita gente participando das obras, e pressionei. Fui a Marcelo [Odebrecht], várias vezes, e disse: não tem condição, US$ 730 milhões é bilhão [em reais]. Nem um mercado tem essa disponibilidade de dinheiro por fora e não tem como operar isso. É suicídio”, afirmou o delator.

    Segundo Mascarenhas, o pagamento de propinas era sistêmico. “Tem que tratar esse assunto como um extra, uma necessidade. Não como prazer de comprar alguém. Já estava virando um prazer de comprar e isso me incomodava”, disse ele, ao revelar os valores pagos pelo setor da propina.

    Mais:

    Analistas discutem delações de Odebrecht sobre chapa Dilma-Temer
    Marcelo Odebrecht diz que Dilma sabia de doações para reeleição
    Presidente da Colômbia e seu rival deverão explicar pagamentos recebidos da Odebrecht
    Procurador-geral pede abertura de inquérito contra 83 políticos citados pela Odebrecht
    Tags:
    corrupção, propina, Odebrecht, Hilberto Mascarenhas, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik