23:11 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Geddel Vieira Lima

    Ministro Geddel pede para deixar o governo Temer

    Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    18142

    O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, enviou uma carta ao presidente do Brasil, Michel Temer, expressando o desejo de não fazer mais parte da articulação política da atual administração, após uma grande polêmica envolvendo não apenas o seu nome, mas também o do próprio chefe de Estado.

    Michel Temer
    Marcos Corrêa/ Vice Presidência da República;Fotos Públicas
    O pedido de exoneração foi feito na manhã desta sexta-feira. Embora o presidente, que almoça com integrantes da cúpula do PSDB, no Palácio da Alvorada, ainda não tenha se pronunciado publicamente sobre o caso, a assessoria do Palácio do Planalto informou que Temer teria aceitado o pedido.

    Geddel Vieira Lima foi acusado por Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, de pressioná-lo para liberar a construção de um condomínio de luxo em uma zona nobre de Salvador, na Bahia, empreendimento que havia sido embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Embora o agora ex-ministro da Secretaria de Governo, que havia adquirido um apartamento no condomínio embargado, tenha negado as acusações, Calero disse ter gravado conversas sobre o assunto, que revelam não apenas a pressão feita diretamente por Geddel, mas também pelo chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e pelo próprio presidente Temer.

    Em sua carta de demissão, Geddel se desculpou pela crise gerada por conta da "dimensão das interpretações" dadas ao caso e apontou o sofrimento dos seus familiares como o principal motivo para a decisão. Ele ainda agradeceu pelo apoio que recebeu dos colegas e disse seguir torcendo pelo sucesso do governo Temer. 

    Carta de demissão de Geddel Vieira Lima, enviada ao presidente Michel Temer
    Reprodução
    Carta de demissão de Geddel Vieira Lima, enviada ao presidente Michel Temer

    Mais:

    Oposição e governistas divergem sobre investigação de Geddel
    Tags:
    demissão, Iphan, Marcelo Calero, Michel Temer, Geddel Vieira Lima, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik