12:21 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Confusão marca início da sessão de votação do impeachment na Câmara dos Deputados

    Deputado Paulo Pimenta: golpe contra a Presidenta Dilma Rousseff se confirmou no domingo

    Marcelo Camargo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)
    603

    O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), em conversa exclusiva com a agência Sputnik Brasil, comentou a derrota do governo na Câmara dos Deputados.

    “Embora o resultado da noite de domingo não nos tenha surpreendido, o fato é que nós não podemos deixar de registrar nossa inconformidade com o fato de o processo de impeachment ter sido conduzido pelo Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, um sujeito que responde a vários processos no Supremo Tribunal Federal. Eu estive no sábado com o Presidente Lula e observei que ele estava esperançoso embora muito consciente de que nós enfrentaríamos, como enfrentamos, uma votação muito difícil. Eu não estive com a Presidente Dilma mas fui informado de que ela acreditava que alguns parlamentares iriam manter a palavra dada ao governo. Não foi o que aconteceu. Eles mudaram de lado, acusaram a pressão movida por Cunha e o resultado foi o que se viu. O golpe contra a Presidenta Dilma Rousseff se confirmou no domingo.”

    O pedido de impeachment da Presidente Dilma Rousseff obteve 367 votos e foi aprovado pela Câmara dos Deputados neste domingo. O voto decisivo, o 342º, veio com o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), e o placar final apontou 367 votos a favor, 137 contra, sete abstenções e duas ausências. Para aprovação, o processo precisava de 342 votos de um total de 513 integrantes da Casa.

    Após aprovação na Câmara, o processo de impeachment segue para análise do Senado, que instalará uma comissão especial para analisar a denúncia. A comissão, em seguida, emitirá um parecer a favor ou contra a instauração de um processo contra Dilma Rousseff.

    Depois disso, os senadores votam pela abertura ou pelo arquivamento do processo de impeachment. São necessários 41 votos (de 81 membros do Senado) para que o processo seja instaurado formalmente e Dilma Rousseff seja afastada do cargo.

    Tema:
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)

    Mais:

    Exclusivo: deputado Sibá Machado (PT-AC) fala em consolidação do golpe pela Câmara
    Exclusivo: deputada Maria do Rosário diz que os corruptos venceram apenas uma batalha
    Imprensa internacional dá grande destaque à autorização do impeachment de Dilma
    Tags:
    impeachment, Senado, Câmara dos Deputados, PT, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Paulo Pimenta, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik