09:42 19 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Zika Vírus: Alerta global (77)
    101
    Nos siga no

    O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse nesta segunda-feira (11) que a grande aposta contra o vírus Zika é o desenvolvimento de uma vacina. No entanto, reconheceu que a conclusão dos estudos sobre o imunizante deve demorar pelo menos dois anos, informou Agência Brasil.

    O prazo será menor que o tempo para a elaboração da vacina contra a dengue, que demorou cerca de 20 anos para ser concluída e combina proteção contra quatro sorotipos do vírus.

    “Estamos estudando, contactando, agindo”, disse o ministro em conversa com jornalistas no Ministério da Saúde na tarde desta segunda-feira (11). “Enquanto a vacina não vem, o importante é não deixar o mosquito [Aedes aegypti] nascer, porque quando ele nasce é um perigo ambulante”.

    Ainda segundo Castro, a Sanofi Pasteur, fabricante da Dengvaxia – primeira vacina contra a dengue registrada no Brasil – estima que cada dose deverá custar cerca de 20 euros. Para a total proteção contra a doença, serão necessárias três doses do imunizante. O valor oficial será estipulado pela Câmara de Regulação de Mercado de Medicamentos e só depois disso a vacina poderá ser vendida no país.

    A distribuição dessa vacina na rede pública de saúde ainda será avaliada, segundo o ministro, que a considera “cara”. O governo aposta em um imunizante que está sendo desenvolvido pelo Instituto Butantan, que deverá custar um terço da Dengvaxia e proteger em apenas uma dose, mas ainda levará um ano para ficar pronto.

    Tema:
    Zika Vírus: Alerta global (77)

    Mais:

    Fiocruz desmente informação sobre Zika que circula no WhatsApp
    Exército vai ajudar na guerra ao mosquito da dengue e do zika
    OMS e OPAS emitem alerta mundial sobre o vírus Zika
    Tags:
    vacina, zika, Instituto Butantan, Marcelo Castro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar