02:52 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Smartphone.

    Justiça de São Paulo cala o WhatsApp e cofundador e proprietário do aplicativo reclamam

    Fotos Públicas / USP Imagens / Marcos Santos
    Brasil
    URL curta
    569

    O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp não está funcionando desde a 0h desta quinta-feira (17). A justiça de São Bernardo do Campo, em São Paulo, suspendeu o uso do software por 48 h obrigando as operadoras de telefonia celular a bloquear o programa.

    A ação se deve a uma investigação criminal. No entanto, os detalhas do caso não puderam ser revelados uma vez que o processo corre em segredo de justiça. A hipótese comentada nos meios jurídicos e também nas redes sociais é de que o WhatsApp desobedeceu uma ordem judicial de quebra de sigilo de dados de um usuário.

    Esta não é a primeira vez que a justiça brasileira determina o bloqueio do aplicativo. Um juiz do Piauí determinou a suspensão do funcionamento do software em fevereiro por conta de uma investigação policial de um caso de pedofilia. Um desembargador do estado, porém, acolheu um mandado de segurança impetrado pelas empresas de telefonia e manteve o programa no ar.

    O cofundador e presidente do WhatsApp, Jam Koum, reagiu com indignação à determinação judicial de bloquear o aplicativo e exaltou a importância do aplicativo no cotidiano dos brasileiros.

    “Nós estamos decepcionados com a decisão míope de bloquear o acesso ao WhatsApp, uma ferramenta de comunicação que tantos brasileiros dependem, e tristes de ver o Brasil se isolando do resto do mundo”, afirmou Koum.

    O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, apoiou o WhatsApp contra a decisão judicial, a qual classificou como extrema, e afirmou que todos os brasileiros estão sendo prejudicados pela atitude de um juiz.

    “Este é um dia triste para o país. Até hoje o Brasil tem sido um importante aliado na criação de uma internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online”, afirmou Zuckerberg.

    O WhatsApp foi fundado em 2009 por dois ex-funcionários da Yahoo, Jam Koum e Brian Acton. Logo o aplicativo fez sucesso e se espalhou para o mundo. Em fevereiro de 2014, o Facebook adquiriu o programa de mensagens instantâneas e seus fundadores foram incorporados ao conselho executivo. O software possui atualmente cerca de 1 bilhão de usuários em todo o planeta.

    Na quarta-feira (16), o Ibope divulgou que o WhatsApp hoje é o aplicativo mais usado pelos internautas brasileiros. Segundo o levantamento, 93% dos usuários de internet do País utilizam o WhatsApp. Em seguida, aparecem os aplicativos de Facebook (79%), YouTube (60%) e Instagram (37%).

    Tags:
    mensagens instantâneas, smartphone, aplicativo, teles, pedofilia, empresa de telefonia, dados, investigação, bloqueio, justiça, Internet, Brian Acton, Yahoo, Facebook, WhatsApp, Mark Zuckerberg, Jam Koum, Piauí, São Bernardo do Campo, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar