08:33 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Mercosul

    Acordo comercial Mercosul-Europa pode estar mais próximo graças ao tratado transpacífico

    © flickr.com/ Hamner_Fotos
    Brasil
    URL curta
    383686

    O tratado transpacífico põe “boa pressão” para que haja acordo comercial mais rápido entre o Mercosul e União Europeia, disse o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

    ”Acho que eles [europeus] precisam também fortalecer esse eixo à medida que os Estados Unidos se fortalecem em uma área da América do Sul. Os europeus precisam responder a isso”, disse.

    Após quase cinco anos de negociação, Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura, Estados Unidos e Vietnã anunciaram ontem (5) o chamado Tratado Transpacífico de Comércio Livre (TPP, sigla em inglês). O acordo já é considerado o maior tratado de livre comércio celebrado na história mundial e reúne 40% das riquezas do mundo.

    Armando Monteiro informou que a troca de propostas entre o Mercosul e a União Europeia deverá acontecer até o início de novembro. Na quinta-feira (1) e sexta-feira (2) passadas, as delegações do Mercosul e da UE encontraram-se no Paraguai para acertar os últimos detalhes, informou Agência Brasil.

    A Confederação Nacional da Indústria (CNI) cobrou pressa nas negociações comerciais, principalmente com a União Europeia, agora que foi fechada a Parceria Transpacífico. A CNI declarou acompanhar com preocupação a criação do novo bloco porque o “acordo mostra que enquanto o mundo se fecha em grandes blocos, Brasil e Mercosul continuam isolados”.

    Mais:

    Japão e EUA divergem sobre participação chinesa na Parceria Transpacífico
    Tags:
    política internacional, livre comércio, comércio, CNI, Mercosul, TTP, Armando Monteiro, União Europeia, EUA, América do Sul, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik