08:26 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras do Brasil e dos EUA

    O comércio entre Brasil e EUA pode ser dobrado, diz ministro

    © AP Photo / Julio Cortez
    Brasil
    URL curta
    223

    O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Armando Monteiro, que participou do jantar entre os presidentes Dilma Rousseff e Barack Obama na noite desta segunda-feira na Casa Branca, disse a jornalistas que é "absolutamente factível" dobrar o comércio bilateral em dez anos.

    Monteiro disse em rápida entrevista na noite da segunda-feira que há pela parte do governo americano uma compreensão de que os fluxos de comércio entre os dois países e de investimento podem ser "muito ampliados". Segundo o ministro, a secretária de Comércio dos EUA estava presente ao jantar e há "grande interesse" em que se possa fazer acordo entre os dois países já nesta visita em áreas de convergência regulatória, facilitação e desburocratização de comércio.

    Monteiro ressaltou que o fluxo bilateral de comércio atualmente está em US$ 62 bilhões ao ano e pode ultrapassar US$ 120 bilhões em dez anos. O ministro ressaltou que o comércio entre os dois países é de produtos de maior valor agregado, diferente da China onde há predominância de commodities na pauta de exportações brasileira. Segundo ele, 75% do que o Brasil vende para os EUA são bens industriais. "Essa visita presidencial vai representar um marco novo no relançamento das relações e na perspectiva de fortalecimento do nosso comércio." 

    O déficit comercial do Brasil com os EUA diminuiu no ano passado e a desvalorização do real nos últimos meses tem ajudado nesse movimento, destacou Monteiro, ressaltando que este ano tem havido crescimento nas exportações de manufaturados para a economia norte-americana, informou Agência Estado.

    Mais:

    EUA liberam importação de carne de 13 estados e do Distrito Federal
    Brasil é a última chance para EUA manterem sua política na América Latina
    Em Nova York, Dilma tenta conquistar investidores americanos para o Brasil
    Tags:
    comércio bilateral, Barack Obama, Dilma Rousseff, Armando Monteiro Neto, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik