18:39 18 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11522
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (25), os presidentes da Rússia e da China discutiram sobre a posição de seus países ante a situação atual do Afeganistão.

    Vladimir Putin e Xi Jinping expressaram, em uma conversa telefônica, a vontade de aumentar os esforços na luta contra a ameaça terrorista e contra o tráfico de drogas no Afeganistão.

    "Se expressou a disposição de aumentar os esforços para lutar contra as ameaças relacionadas com o terrorismo e o narcotráfico provenientes do Afeganistão", comunicou o serviço de imprensa do Kremlin.

    Os dois líderes sublinharam a importância de ser estabelecida a paz no país em causa, bem como prevenir que sua instabilidade se propague para as regiões vizinhas.

    Membros do parlamento afegão deixam o prédio após o atentado terrorista
    © AP Photo / Dr. Naqibullah Faiq
    Membros do parlamento afegão deixam o prédio após o atentado terrorista

    Nesse sentido, Putin e seu homólogo chinês se comprometeram a aproveitar ao máximo o potencial da Organização para a Cooperação de Xangai (OCX). Fundada em 2001, a OCX diz respeito ao desenvolvimento regional e a questões de segurança, sendo composta por oito nações: China, Índia, Cazaquistão, Quirguistão, Paquistão, Rússia, Tajiquistão e Uzbequistão.

    Xi, no entanto, reiterou que a China adota uma posição de não-interferência, respeitando a independência e soberania do Afeganistão. O presidente russo mostrou estar de acordo, afirmando que está disposto a trabalhar com Pequim para "impedir forças estrangeiras de interferir e destruir o país da Ásia Central.

    O presidente da China apelou a todos os partidos políticos afegãos que construam um sistema político aberto e inclusivo, e que implementem políticas estáveis e moderadas, cortando todos os laços com grupos terroristas. 

    Plantação de papoulas no Afeganistão, matéria-prima utilizada na produção da heroína
    Rahmat Gul
    Plantação de papoulas no Afeganistão, matéria-prima utilizada na produção da heroína

    Os combatentes do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) estabeleceram controle de Cabul em 15 de agosto, ao fim de uma guerra de 20 anos contra forças estrangeiras lideradas pelos EUA. 

    O grupo insurgente deixou claro que deseja a "transição completa" de poder no país, tendo anunciado mais tarde sua disposição em negociar a criação de "um governo transparente, inclusivo e islâmico".

    Mais:

    Putin acredita que seria contraproducente impor condições externas ao Afeganistão
    Pode retórica anti-China de Harris impulsionar credibilidade dos EUA após fiasco afegão?
    'Rússia forte e soberana necessita de uma Marinha poderosa e equilibrada', diz Putin
    Tags:
    China, Rússia, Afeganistão, Talibã, tráfico de drogas, terrorismo, apoio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar