10:45 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    364
    Nos siga no

    A Casa Branca já havia alertado que quanto mais tempo as tropas dos EUA ficarem no Afeganistão para a evacuação de civis, maiores serão as chances de que os militares no aeroporto de Cabul sejam atacados.

    A inteligência dos EUA obteve "um fluxo de ameaças muito específico", indicando que o Estado Islâmico na Província de Khorasan (EI–K), um ramo do Daesh (organizações terroristas, proibidas na Rússia e em vários outros países) no Afeganistão, estava planejando atacar pessoas fora do Aeroporto Internacional de Cabul, informou a emissora CNN, citando um oficial de Defesa dos EUA que pediu anonimato.

    Esta descoberta teria elevado as preocupações dos EUA em relação à segurança do aeroporto, onde milhares de afegãos e estrangeiros se aglomeraram na esperança de deixar o país após a chegada do Talibã (organização terroristas, proibidas na Rússia e em vários outros países) ao poder.

    A mídia acrescenta que as descobertas da inteligência dos EUA indicam que o EI–K planeja semear o pandemônio em uma evacuação já caótica e, segundo consta, tem os meios e planos para realizar vários ataques.

    Militares dos EUA fazem a segurança do Aeroporto Internacional de Cabul, Afeganistão
    © REUTERS / Comando Central dos EUA
    Militares dos EUA fazem a segurança do Aeroporto Internacional de Cabul, Afeganistão

    Evacuação até 31 de agosto

    O presidente dos EUA, Joe Biden, e da porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, alertaram sobre possíveis ataques do EI-K e vincularam essa possibilidade a uma permanência potencialmente prolongada das tropas norte-americanas no aeroporto de Cabul para as evacuações.

    O Talibã insiste que a extração de civis e tropas estrangeiras do país deve ser concluída até 31 de agosto, mas vários países ocidentais cogitaram negociar uma prorrogação desse prazo.

    Um porta-voz do Talibã confirmou relatos sobre possíveis ataques vindos da ramificação do Daesh com base no Afeganistão na Síria em entrevista à CNN em 24 de agosto. O porta-voz sugeriu que, para evitar serem feridas, as pessoas parem de ir ao aeroporto. No mesmo dia, o Talibã bloqueou a estrada para o aeroporto para estrangeiros.

    Membros do Talibã fazem gesto de controle de veículo em uma rua de Cabul, Afeganistão, 16 de agosto de 2021
    © REUTERS
    Membros do Talibã fazem gesto de controle de veículo em uma rua de Cabul, Afeganistão, 16 de agosto de 2021

    O EI-K já realizou ataques no Afeganistão no passado. O grupo assumiu a responsabilidade por uma explosão mortal em Cabul em maio, em uma escola para meninas que matou 68 e feriu 165. O EI-K também atacou a HALO Trust, instituição de caridade britânica com uma afiliada norte-americana em Washington, em junho, matando 10 e ferindo outras 16.

    Mais:

    Analistas: caos no Afeganistão aumenta ameaças de segurança para chineses no Paquistão
    China e Irã dão seu apoio a Afeganistão após EUA congelarem bens no valor de US$ 9 bilhões
    G7 e Afeganistão: Johnson diz que grupo criará 'roteiro' para Talibã; Merkel promete ajuda de 100 mi
    EUA deixam claro para G7 que fim da missão no Afeganistão depende de coordenação contínua com Talibã
    Tags:
    Cabul, Afeganistão, inteligência militar, EUA, Joe Biden, Talibã, aeroporto, aeroporto, Daesh
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar