03:51 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2272
    Nos siga no

    A China e a Índia removeram suas tropas da região disputada no Himalaia, onde ambas as nações travaram um confronto mortal em junho de 2020.

    Tamanha decisão foi anunciada nesta sexta-feira (6), tendo o Ministério da Defesa da Índia comunicado que ambos os países desmantelaram "todas as estruturas temporárias e outras infraestruturas aliadas" na área, e suspenderam quaisquer novos destacamentos militares como parte de uma retirada "faseada, coordenada e verificada [...] Com este [processo de desengajamento], mais uma questão de confronto sensível foi resolvida".

    O governo da China, por sua vez, ainda não confirmou formalmente a retirada de suas forças da região em causa, e também ainda não respondeu ao comunicado de seu país vizinho. 
    Foto mostra processo de retirada do Exército da Índia e Exército de Libertação Popular da China da área em disputa, região de Ladakh, 16 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Exército da Índia
    Foto mostra processo de retirada do Exército da Índia e Exército de Libertação Popular da China da área em disputa, região de Ladakh, 16 de fevereiro de 2021

    No entanto, em 2 de agosto deste ano, o Ministério da Defesa Nacional chinês anunciou a conclusão de uma reunião com a Índia e a criação de um acordo sobre o "desengajamento na Linha de Controle Real [LAC, na sigla em inglês] no Setor Ocidental" - área contestada na fronteira com o Himalaia.

    Após a retirada completa das forças de ambos os Estados, será estabelecida uma zona desmilitarizada na região, sendo que Pequim e Nova Deli terão de se comprometer a não patrulhar a área, garantindo que suas forças militares não voltarão a entrar em conflito.

    Mais:

    Índia vai comprar drones MQ-9B Predator dos EUA para combater China e Paquistão, revela mídia
    Primeiro porta-aviões construído na Índia INS Vikrant inicia provas de mar (VíDEO)
    Pegasus: Paquistão pede que ONU investigue envolvimento da Índia na espionagem ao premiê Imran Khan
    Tags:
    China, Índia, Himalaia, tensão geopolítica, confrontos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar